Após 580 dias de prisão política - para não voltar à Presidência -, Lula é solto em Curitiba

Após 580 dias preso politicamente, o ex-presidente foi beneficiado nesta sexta-feira 8 pela decisão do juiz federal titular da 12ª Vara de Execuções Penais, Danilo Pereira Júnior, um dia após o STF concluir o julgamento sobre a 2ª instância; setores políticos de centro e centro-direita temem que ao sair da prisão Lula realize uma política oposicionista assertiva e polarize com o governo de extrema-direita de Jair Bolsonaro

Rodolfo Buhrer/Reuters
O juiz federal titular da 12ª Vara de Execuções Penais, Danilo Pereira Júnior, determinou na tarde desta sexta-feira 8 a soltura do ex-presidente Lula, um dia após o Supremo Tribunal Federal decidir, por 6 a 5, que réus podem recorrer em liberdade até o trânsito em julgado.

Lula está preso politicamente há exatos 580 dias, desde 7 de abril de 2018, após condenação do TRF-4, de Porto Alegre, no processo do triplex do Guarujá. Depois de uma série de decisões persecutárias e aceleração na tramitação de seus casos, uma decisão do Supremo finalmente resultou em sua liberdade.

Assim como aconteceu em sua prisão, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, uma multidão aguarda a saída de Lula em frente à Polícia Federal em Curitiba. Uma vígilia formada por militantes fieis ao ex-presidente moraram no local durante todo o período da prisão.

Quando sair, Lula irá se encaminhar diretamente para a vigília, onde agradecerá aos militantes, e depois viaja para São Bernardo, onde mora. Amanhã deverá fazer um discurso por volta de 9h.

Saída de Lula da prisão causa apreensão no centro e centro-direta

Já antes da decisão do STF que revogou a autorização para prisão em segunda instância, líderes de partidos de centro e centro-direita começaram a fazer seus cálculos sobre que impacto terá a saída do ex-presidente Lula da cadeia.

Um experiente integrante do MDB disse a investidores na semana passada que “o maior problema do país, hoje, é como o Lula vai sair” - informa a coluna Painel da Folha de S.Paulo. 

Começou a circular a tese de que o melhor é que Lula incorpore “um espírito Mandela” e de que “se ele voltar mais PT do que Lula, o presidente Bolsonaro só tem a ganhar”. 

Esses setores temem mais do que nunca a polarização política, a ocupação dos espaços pelo líder petista e a liderança que poderá exercer na oposição ao governo de extrema-direita. 

Lula já emitiu sinais de que não vai fazer giro ao centro e vai percorrer o país para reforçar a oposição ao governo de Bolsonaro.

De acordo com a coluna, a volta de Lula ao cenário político amplia a pressão sobre o centro, avaliam dirigentes de partidos desse espectro, à medida que reforça a polarização num momento em que o agrupamento ainda não tem um nome que o represente eleitoralmente.

Fonte: Brasil 247
__
Após 580 dias de prisão política - para não voltar à Presidência -, Lula é solto em Curitiba Após 580 dias de prisão política - para não voltar à Presidência -, Lula é solto em Curitiba Reviewed by DMM on sábado, novembro 09, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário


SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.

O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não há necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD