Moro protegeu Eduardo Cunha ao instruir Lava Jato a não apreender celulares

Novos diálogos da Vaza Jato, divulgados pelo Buzzfeed Brasil, mostram que um dia antes da prisão do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, Deltan Dallagnol e Sérgio Moro conversam e após instruções de Moro, a Lava Jato desiste de apreender celulares de Cunha; "[Conversamos] aqui e entendemos que não é caso de pedir os celulares, pelos riscos, com base em suas ponderações", diz Deltan; e Moro respondeu: "Ok tb"


O então juiz Sérgio Moro convenceu os procuradores da Lava Jato a não pedir a apreensão de telefones celulares usados pelo então presidente da Câmara, Eduardo Cunhya, na véspera de sua prisão, em 2016.

É o que mostram mensagens divulgadas nesta segunda-feira, 12, pelo site Buzzfeed Brasil, em parceria com The Intercept Brasil.

Segundo a reportagem do Buzzfeed, os diálogos entre o então juiz e o chefe dos investigadores ocorreram no dia 18 de outubro de 2016.

No dia 18 de outubro de 2016, um dia antes da prisão de Cunha, o chefe da força-tarefa, Deltan Dallagnol, mandou mensagens ao então juiz.
• 11:45:25 Deltan: Um assunto mais urgente é sobre a prisão• 11:45:45 Deltan: Falaremos disso amanhã tarde• 11:46:44 Deltan: Mas amanhã não é a prisão?• 11:46:51 Deltan: Creio que PF está programando• 11:46:59 Deltan: Queríamos falar sobre apreensão dos celulares• 11:47:03 [Moro]: Parece que sim.• 11:47:07 Deltan: Consideramos importante• 11:47:13 Deltan: Teríamos que pedir hoje
Após ouvir as ponderações do procurador, Moro responde o seguinte:
• 11:47:15 [Moro:] Acho que não é uma boa
Apesar da resposta, Deltan insiste e tenta agendar uma reunião com Moro para tratar do assunto:
• 11:47:27 Deltan: Mas gostaríamos de explicar razões• 11:47:56 Deltan: Há alguns outros assuntos, mas este é o mais urgente• 11:48:02 [Moro]: bem eu fico aqui até 1230, depois volto às 1400.• 11:48:49 Deltan: Ok. Tentarei ir antes de 12.30, mas confirmo em seguida de consigo sair até 12h para chegar até 12.15• 12:05:02 Deltan: Indo
Não há, nos diálogos, registros do que foi discutido na reunião presencial entre eles. Porém, pouco depois, às 14h16, Deltan envia nova mensagem a Moro dizendo que, após conversar com procuradores e ao levar em consideração o que foi dito pelo então juiz, a força-tarefa desistiu de pedir a apreensão dos celulares.
• 14:16:39 Deltan: Cnversamos [Conversamos] aqui e entendemos que não é caso de pedir os celulares, pelos riscos, com base em suas ponderações
E Moro respondeu:

• 14:21:29 [Moro]: Ok tb

Leia a reportagem do Buzzfeed na íntegra.

Fonte: Brasil/247
__
Moro protegeu Eduardo Cunha ao instruir Lava Jato a não apreender celulares Moro protegeu Eduardo Cunha ao instruir Lava Jato a não apreender celulares Reviewed by DMM on segunda-feira, agosto 12, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário


SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.

O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não há necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD