Capi: TRE-AP permitiu que Waldez se reelegesse para depois condená-lo em vão

João Capiberibe usou o Twitter para sugerir que o Tribunal Regional Eleitoral do Amapá agiu para prejudicá-lo e proteger seu adversário - o governador Waldez Góes, na última eleição: "Todas ações judicias eleitorais de 2014 foram julgadas, menos uma, a q pedia cassação do mandato do eleito Waldez Góes. O TRE-AP sentou em cima do processo por 4 anos, esperou Waldez se reeleger, tomar posse em novo mandato para condena-lo", escreveu o socialista.


O ex-senador João Capiberibe usou sua conta no Twitter para bater na Instituição que, segundo ele, contribuiu de forma decisiva para a eleição do governador Waldez Góes (PDT): o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AP).

Capiberibe sugere que esta instituição, há cerca de 24 h antes da votação de 7 de outubro de 2018 — que impugnou sua candidatura ao governo do Estado e de sua companheira Janete Capiberibe para o Senado Federal da República —, agiu de má fé, o prejudicando ao mesmo tempo protegendo e facilitando a reeleição do governador Waldez Góes.
Capi diz causar estranhamento porque em geral os tribunais eleitorais julgam primeiro os eleitos, antes da realização do próximo pleito; não obstante no TRE-AP é diferente, primeiro julga os derrotados que não tem o que perder, e deixa por último o vencedor.

O TRE teria esperado o pleito de 2018 se concretizar para somente depois de reeleito, diplomado e empossado condenar em vão o governador Waldez Góes.

 —'Quando os meios jurídicos são usados de forma tão ostensiva para perseguir uns e proteger outros, nossa confiança na justiça vira fumaça. Estou considerando a possibilidade de retirar todas as ações judiciais q impetramos no TRE-AP. É inútil, não dar em nada', lamenta o ex- senador.
Capi informa mais uma vez que em 2018 o PSB não infringiu a legislação eleitoral, não cometeu crime eleitoral e não teve processo, porém na véspera da eleição o TRE-AP, em decisão administrativa, ao arrepio da lei, decidiu anular os votos dele e de Janete, mudando o resultado das eleições.

Desde o golpe jurídico-midiático-parlamentar de abril de 2016, que derrubou a presidente Dilma Roussef, as instituições do judiciário brasileiro são acusadas por juristas nacionais e internacionais de interferir no processo eleitoral, ferindo de morte os resíduos de democracia no país.

PS.:Por maioria de votos, no final de janeiro de 2019, o Tribunal Regional Eleitoral do Amapá decretou a inelegibilidade do governador Waldez Góes por oito anos, a contar das eleições de 2014, por abuso dos meios de comunicação.
__
Capi: TRE-AP permitiu que Waldez se reelegesse para depois condená-lo em vão Capi: TRE-AP permitiu que Waldez se reelegesse para depois condená-lo em vão Reviewed by DMM on segunda-feira, fevereiro 18, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário


SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.

O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não há necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD