Header AD

Folha: Coaf aponta movimentação atípica de ex-assessor de Flávio Bolsonaro.

Relatório do Coaf que apontou a movimentação incomum de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária em nome de Fabrício José Carlos de Queiroz, ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho de Jair Bolsonaro (PSL), ressalta que em uma das movimentações registradas aparece o nome da futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro. O escândalo veio à tona após deflagração da Operação da Polícia Federal Furna da Onça, que prendeu vários deputados estaduais acusados de receber 'mensalinho' do governo do estado do Rio de Janeiro. Flávio Bolsonaro está deputado estadual do Rio. Ele foi eleito senador na última eleição.

Foto: Reuters
Na Folha de S. Paulo - Um relatório produzido pelo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) em desdobramento da Operação Lava Jato no Rio indica movimentação financeira atípica de um ex-assessor do deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL), que é filho de Jair Bolsonaro e senador eleito. A informação foi revelada pelo jornal O Estado de S. Paulo nesta quinta-feira (6).

O ex-assessor parlamentar e policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz movimentou R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, de acordo com o relatório do órgão.

A reportagem do jornal afirma que uma das transações de Queiroz citadas no relatório do Coaf é um cheque de R$ 24 mil destinado à futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

"Dentre eles constam como favorecidos a ex-secretária parlamentar e atual esposa de pessoa com foro por prerrogativa de função --Michelle de Paula Firmo Bolsonaro, no valor de R$ 24 mil", diz trecho do documento citado por O Estado de S. Paulo.

O Ministério Público Federal, responsável pela investigação, divulgou nota afirmando que a documentação anexada a essa etapa da Lava Jato, batizada de Furna da Onça, inclui um relatório do Coaf sobre movimentações atípicas de profissionais da Assembleia Legislativa do Rio.

"Esse material foi espontaneamente difundido pelo Coaf, como consequência do processo de compartilhamento de informações entre os órgãos de investigação", afirmaram os procuradores.

A Furna da Onça foi deflagrada há um mês e prendeu sete deputados da Assembleia do Rio, além de expedir novos mandados de prisão a outros três que já estavam detidos. Eles são suspeitos de receber mesada para apoiar o ex-governador do Rio Sérgio Cabral, condenado por corrupção.

O MPF afirma que, em relação a deputados da Assembleia que não estavam entre os alvos da Furna da Onça, "tem por política não confirmar tampouco negar se eventualmente estão investigados ou podem vir a ser".

Fabrício Queiroz trabalhou no gabinete de Flávio Bolsonaro até outubro. Segundo o Coaf, as movimentações financeiras são "incompatíveis com o patrimônio, a atividade econômica ou ocupação profissional" do ex-assessor.

[...]

___
Folha: Coaf aponta movimentação atípica de ex-assessor de Flávio Bolsonaro. Folha: Coaf aponta movimentação atípica de ex-assessor de Flávio Bolsonaro. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on sexta-feira, dezembro 07, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário


SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.

O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não há necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD