Há 30 anos militante do Amapá segue lutando por Lula.

Mais de três décadas depois de fazer campanha para Lula na primeira eleição direta depois da Ditadura Joelma Bandeira continua apoiando o ex-presidente. Ela viajou quase 3 mil quilômetros para participar da Vigília Lula Livre. “Abracei a causa de Lula e foi isso que me trouxe para a política”.

Foto: Mauro Calove

Na Agência PT - Nessa sexta-feira (9) ela visitou a Vigília Lula Livre em Curitiba, a 2,8 mil quilômetros de distância de Macapá, onde vive.

“Essa Vigília é emblemática e não pode acabar enquanto Lula não for liberto. Está chegando a hora”, afirma, emocionada.

Joelma veio para Curitiba participar de um encontro da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e aproveitou para ir até a Vigília dar boa tarde ao ex presidente Lula. “A gente está vivendo uma ditadura do Judiciário. Acredito que a saída para essa encruzilhada histórica é o povo nas ruas e união das esquerdas”, analisa.

Filiada ao PCdoB desde 1988, Joelma recorda o início da militância política, já entusiasmada com a candidatura de Lula à presidência. “Entrei no movimento estudantil pela Juventude do PCdoB. Fomos para as ruas na primeira eleição com voto direto depois do golpe militar. Abracei a causa de Lula e foi isso que me trouxe para a luta política, que mantenho até hoje”, conta.

A prisão de Lula é a continuidade do golpe contra a democracia, afirma Joelma. “O golpe só poderia ter continuidade com a prisão dele, que era líder em todas as pesquisas de voto”, argumenta. O ataque à democracia ficou ainda mais claro quando o algoz de Lula, Sérgio Moro, foi convidado para ser ministro do governo que ajudou a eleger condenando o ex presidente.

“Não falo da injustiça contra Lula só como professora. Também sou advogada, estudei o processo e sei que a condenação dele fere os princípios da produção de provas, da ampla defesa e do contraditório”, afirma Joelma. “O que está acontecendo com Lula é totalmente político. Não tem nada de jurídico, pois as leis brasileiras não foram respeitadas”, completa.
___
Há 30 anos militante do Amapá segue lutando por Lula. Há 30 anos militante do Amapá segue lutando por Lula. Reviewed by DMM on sábado, novembro 17, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário


SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.

O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não há necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD