Header AD

Deputados federais do AP têm ações enviadas pelo STF à 1ª instância.

Os parlamentares Jozi Araújo, Marcos Reátegui, Roberto Góes e Vinícius Gurgel devem responder por seus supostos crimes na Justiça Estadual, pois Supremo Tribunal Federal manteve na corte superior apenas processos ocorridos ao longo do mandato.

Atualizado em 22 jul 2018, às 10h 22 min.
No G1/AP --- Quatro dos oito deputados federais do Amapá já tiveram ações penais e eleitorais enviadas a instâncias inferiores da Justiça pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Ao todo são 16 processos por crimes diversos que passam a ser julgados nos próprios estados em função do novo entendimento da Corte sobre o foro privilegiado.

Desde a mudança pelo STF na regra de julgamento, em maio, os processos de parlamentares que não tem relação direta com o mandato estão sendo encaminhados para a 1ª instância. No Amapá, foram alteradas ações dos deputados federais Jozi Araújo (Podemos), Marcos Reátegui (PSD), Roberto Góes (PDT) e Vinícius Gurgel (PR).

Roberto Góes

O ex-prefeito de Macapá e deputado federal mais votado nas últimas eleições, Roberto Góes tem dez ações, sendo o maior número de processos encaminhados às instâncias inferiores.

Os crimes a que o político responde envolvem fraude em licitação, desvio de dinheiro público, associação criminosa, falsificação de documento, lavagem de dinheiro, peculato, desobediência à decisão judicial e corrupção.

Na esfera eleitoral, Góes é acusado de corrpução eleitoral, peculato, dispensa de licitação e formação de quadrilha, crimes baseados em acusações da época em que era chefe do Executivo na capital.

Jozi Araújo

A parlamentar responde por duas ações penais repassadas a instâncias inferiores, pelos crimes de falsidade ideológica, fraude e uso de documento falso. Entre os casos, Jozi Araújo é acusada de ordenar a tortura a um cabo eleitoral que teria ocorrido durante a campanha de 2014.

Sobre a deliberação do STF, Jozi defendeu o foro privilegiado e se disse a favor da decisão. Respondeu ainda que tem certeza que a Justiça será feita em qualquer instância.

Marcos Reátegui

Procurada pela Rede Amazônica, a defesa de Marcos Reátegui não atendeu as solicitações de justificativas. Ele responde por duas ações penais, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro e na Justiça Eleitoral responde por de falsidade ideológica e prevaricação.

Os crimes imputados a Reátegui são de funções públicas que ele exerceu antes de ser deputado: chefe da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e delegado da Polícia Federal (PF).

Vinícius Gurgel

O deputado Vinícius Gurgel responde por duas ações referentes a crimes contra a ordem tributária. A defesa do parlamentar explicou que ele não responde a processos e que existem apenas "pendências administrativas com a Receita Federal" que estão sendo "quitadas".

[...]
___
Deputados federais do AP têm ações enviadas pelo STF à 1ª instância. Deputados federais do AP têm ações enviadas pelo STF à 1ª instância. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on sábado, julho 21, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário


SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.

O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não há necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD