Header AD

Waldez sofre derrota em encontro do PT; Petistas sinalizam apoio ao PSB.

Resolução aprovada ontem pelo Encontro do PT-AP decidiu alongar a decisão que apontaria quem o partido deveria apoiar para o governo nas eleições de 2018. Tanto setores da Executiva nacional quanto local sinalizam aliança com o PSB, do senador Capiberibe. A decisão teria sido adiada a contragosto do grupo liderado pelo ex-prefeito Antônio Nogueira e o vice-presidente Marcos Roberto, aliados do governador Waldez Góes dentro do PT local.


Atualizado em 11/03/2018, às 19h37min --- A expectativa do governador Waldez Góes (PDT-AP) e de grupos governistas internos do Partido dos Trabalhadores, em aprovar uma aliança eleitoral entre PT e PDT para as eleições de 2018, sofreu uma dura derrota política neste sábado, 10.

O grupo majoritário que possuía maioria de delegados para aprovar uma aliança com o PDT de Waldez Góes, teve que recuar de suas pretensões, após uma orientação de dirigentes nacionais da legenda de vetar qualquer antecipação de apoio partidário, sem antes passar pelo crivo da Executiva Nacional do PT.

O PT nacional tem adotado uma linha diferente do PT local e defende uma reaproximação com PSB, que pode ter efeitos em alianças estaduais e o Estado do Amapá estaria dentro desse alinhamento político.

O PT do Amapá realizou uma consulta aos seus delegados por meio do chamado Encontro de Tática Eleitoral. O Encontro aparentemente foi esvaziado, pois só contou com a participação de 96 dos 180 delegados e só foi convocado porque parte da Executiva Estadual do PT apresentou um documento com a proposta de apoio à reeleição do governador Waldez Góes.

Em dezembro do ano passado, o Diretório Estadual do PT, em votação apertada por 19 a 16, decidiu entrar oficialmente no governo Waldez, aceitando a proposta de indicar a Secretaria de Meio Ambiente na composição de governo.

O Encontro de Tática Eleitoral, realizado na tarde deste sábado, 10, foi conduzido pelo vice-presidente do PT Marcos Roberto, já que o presidente Nogueira e seu irmão Zé Luiz estão impossibilitados de participarem de eventos públicos nos finais de semana por força de decisão judicial do desembargador Manoel Brito. Os irmãos Nogueira chegaram a ter a prisão decretada pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Carlos Tork. Atualmente ambos cumprem decisão liminar de Manoel Brito em prisão domiciliar devido uma sentença condenatória no chamado “escândalo das carteiras de habilitação”, provenientes das eleições de 2002 quando Nogueira se elegeu deputado federal.

Em resolução aprovada ontem, o PT decidiu alongar a decisão que apontaria quem o partido deveria apoiar para o governo nas eleições de 2018. A decisão teria sido adiada a contragosto do grupo liderado pelo ex-prefeito Antônio Nogueira e o vice-presidente Marcos Roberto.

A resolução aponta dois caminhos: apoio à reeleição de Waldez ou apoio ao PSB, que consulta sua base para decidir se lança o nome do senador João Capiberibe para o governo ou Senado.

Nos bastidores políticos do PT, aliados de Waldez Góes enxergam com preocupação as últimas decisões do PT nacional que prejudica os planos da família Nogueira de eleger a ex-candidata à prefeita de Santana, Isabel Nogueira para deputado estadual, ombreada na estrutura de cargos no governo estadual.

Militantes e dirigentes afirmam que o presidente do PT no Amapá, Antônio Nogueira tem pautado a condução do partido no estado com o único objetivo de eleger a sua irmã Isabel Nogueira. O projeto familiar de Nogueira estaria colocando até mesmo em segundo plano no estado, a prioridade nacional do PT que é a candidatura de Lula à presidência e a eleição de deputados federais, senadores com a ampliação das suas bancadas no Congresso Nacional, bem como a bancada do campo progressista.

A decisão do PT sobre quem deverá apoiar para o governo pode se transformar em dor de cabeça para o governador Waldez Góes que disputará a reeleição, pois caso a direção nacional do PT decida que os petistas devem apoiar o PSB para o governo, o nome do senador João Capiberibe que lidera o cenário eleitoral fica mais fortalecido na disputa para o Palácio do Setentrião, pois aumenta o tempo de TV em sua chapa.

Os rumos do PT também preocupam aliados do senador Davi Alcolumbre (DEM) e do senador Randolfe Rodrigus (Rede). Davi é pré-candidato ao governo com apoio de Randolfe. Tanto Waldez Góes como Davi Alcolumbre, sabem que o nome do senador Capiberibe representa uma ameaça na disputa para o governo, devido ao amplo apoio popular visto nas ruas.

Além disso, o fato de o senador Capiberibe e a sua esposa, a deputada federal Janete Capiberibe terem dado apoio ao ex-presidente Lula durante o julgamento recurso do petista no TRF4 em Porto Alegre, fortaleceram ainda mais os laços políticos entre o PSB do Amapá e o PT nacional por meio diálogo direto dos Capiberibe com Lula.

____

Waldez sofre derrota em encontro do PT; Petistas sinalizam apoio ao PSB. Waldez sofre derrota em encontro do PT; Petistas sinalizam apoio ao PSB. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on domingo, março 11, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário


SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.

O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não há necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD