Header AD

Perseguição contra Lula une esquerda brasileira, diz Folha de s. Paulo.

Ciro Gomes, Luciana Genro, Marcelo Freixo, e Manuela D´Ávila defendem o ex-presidente Lula contra perseguição judicial que pode tirá-lo das eleições de outubro e ferir de morte a frágil e combalida democracia brasileira.


No Blog Cidadania - por Eduardo Guimarães.

Na antevéspera de viajar a Porto Legre para participar desse momento histórico que será 24 de janeiro de 2018, cumpre-me trazer uma boa notícia aos que têm sede de justiça: os abusos cada vez maiores contra Lula conseguiram o improvável: uniram uma das esquerdas mais divididas do mundo: a brasileira.

Para não dizerem que sou um otimista inveterado – o que sempre dizem porque sou mesmo –, cito matéria da Folha de São Paulo deste domingo 21 de janeiro. Segundo a reportagem, “Por sobrevivência, esquerda tem ‘trégua’ e constrói agenda comum”.

Diz a matéria que, “Sob bênção de Luiz Inácio Lula da Silva, partidos de esquerda buscarão uma estratégia conjunta de sobrevivência a partir da quarta-feira (24), data do julgamento do petista pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre”

A Folha relata que “Com a possibilidade de a condenação do ex-presidente se manter, PT, PC do B, PDT e até PSB promovem uma “trégua eleitoral” e anteciparam para após o Carnaval o lançamento de um programa com vistas a uma aliança no segundo turno do pleito —ou mesmo no primeiro.

O jornal diz que o PSOL tem acompanhado as discussões na condição de observador. Está certo, mas há outros sinais animadores no PSOL. Antes de falar deles, vale explicar por que a Folha diz que “até o PSB” está participando da tal “trégua” eleitoral.

O PSB é um partido que, apesar de ter a palavra “socialista” na sigla, há muito vem se aliando com a direita demo-tucano-midiático-jurídica. Porém, mesmo o partido do aliado de Alckmin Marcio França já começa a perceber que se o Brasil não ter uma guinada à esquerda, vai acabar em uma extrema-direita de Bolsonaro para baixo.

Como relata a matéria da Folha, o PSB está conversando com o PT para uma aliança que pode se consolidar até mesmo no primeiro turno da eleição presidencial.
As discussões, basicamente, giram em torno do fato de que a esquerda será dizimada se se dividir nestas eleições. Um PSOL da vida, por exemplo, iria sumir.

Por essa razão, lideranças desse partido, eternamente antipetistas e antilulistas, andaram dando declarações favoráveis a Lula. Marcelo Freixo chegou a gravar um vídeo defendendo o direito de Lula ser candidato. Já a ultra antipetista Luciana Genro deu à Folha a seguinte declaração:

“É um absurdo que Lula (PT) esteja sendo julgado enquanto o Michel Temer (MDB) é presidente, enquanto o Aécio Neves (PSDB) é senador, enquanto grande parte dos políticos ligados ao governo estão envolvido em tenebrosas transações, e só o Lula está sendo julgado. O PSOL tem uma posição pela defesa do direito do Lula ser candidato, e eu defendo essa mesma posição”

Recentemente, o PSOL divulgou nota em que defende o direito de Lula ser candidato.
Mas a proposta feita pelos petistas à esquerda é tentadora. Lula apoiaria o consenso que se formar na esquerda caso ele não possa ser candidato. Mesmo que esse candidato que a esquerda escolher não seja petista.

[...]
___
Perseguição contra Lula une esquerda brasileira, diz Folha de s. Paulo. Perseguição contra Lula une esquerda brasileira, diz Folha de s. Paulo. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on segunda-feira, janeiro 22, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário


SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.

O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não há necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD