Header AD

Waldez entra "pesado" em 2018 e pode ser reeleito, diz militante.

O governador Waldez Góes conduz política clientelista como poucos no Amapá, pois monta amplo arco de alianças que vai da "esquerda" até a direita do espectro político.


Percepção também compartilhada pelo militante político Wendel Rodrigues. Waldez Góes juntou grande parte da esquerda, calou alguns sindicatos, molhou a mão de uma parte da imprensa e assim entra no jogo pra 2018 pesado, avalia.



Bandidos honoráveis.

O pedetista satisfaz cobiça individualista dos políticos (entre eles, os corruptos?) ao atrair aliados com cargos no modus da velha política do toma lá dá cá, certamente em detrimento da satisfação coletiva. Atraiu o presidente estadual do PT local, além de militantes históricos do PC do B, entre outros partidos considerados de "esquerda".

Relação propaganda versus população.

Waldez joga pesado também na propaganda como arma do negócio político. Fala das dificuldades na administração apesar da crise. "O governo está pagando o 13o salário enquanto outros estados, não.."
Quando principal mote de campanha de um governo é o pagamento do 13o salário, uma obrigação, é sinal certeiro de que população sofre com falta de investimentos em setores impostantes, como saúde, educação e segurança pública. Contudo, convenhamos: a propaganda é a alma do negócio, mas somente isso será suficiente para reelegê-lo em 2018? Só o tempo dirá.

Veja vídeo da propaganda.


___
Waldez entra "pesado" em 2018 e pode ser reeleito, diz militante. Waldez entra "pesado" em 2018 e pode ser reeleito, diz militante. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, dezembro 20, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


Post AD