Header AD

Defesa de Moisés diz que operação da PF não se sustenta por falta de provas.

Advogado Cícero Bordalo diz que denúncias da Operação Minamata não se sustentam por falta de provas. Ele desafia Procuradoria da República a convocar coletiva para apresentar ouro supostamente apreendido e pessoas que teriam sido vítimas de trabalho análogo ao escravo.


A defesa do ex-promotor de Justiça e empresário, Moisés Rivaldo, representada pelo advogado Cícero Bordalo Júnior junto à operação da Polícia Federal Minamata, afirmou na manhã desta terça-feira (05) no programa jornalista Luiz Melo, da Diário FM, que não há absolutamente nenhuma prova contra o seu cliente e que o mesmo se encontra preso “por equívoco”.

Bordalo desafiou a Procuradoria da República a convocar coletiva para apresentar ouro supostamente apreendido e pessoas que teriam sido vítimas de trabalho análogo ao escravo.

---'Eu inclusive perguntei ao procurador da República responsável pela investigação onde está o ouro supostamente apreendido e pessoas que teriam sido vítimas de trabalho análogo ao escravo e não foi apresentado absolutamente nada'--- enfatiza o advogado.

Ele diz que pode até pedir que o procurador convoque uma coletiva e apresente as supostas provas que incrimine o ex-promotor. "Eu sei que isso não vai acontecer porque elas não existem. Onde estão os cadáveres desses supostos 24 mortos?".

Segundo Bordalo, a mina de ouro de Moisés é uma fazenda. Diz ele que o local foi arrendado ao ex-promotor pela cooperativa Coogal, que tem licença para duas lavras.

---'O Promotor [Moisés] foi enganado quando arrendou a mina, porque ele não havia sido informado de que a mesma estava lacrada; e desde então ela continua lacrada e ela tenta regularizar junto ao DNPM (Departamento Nacional de Produção Mineral), mas ele nunca tirou sequer uma grama de outro de lá e nunca teve um só empregado no local'---, afirmou.

Ainda de acordo com o advogado, a liberdade do Promotor Moisés só deverá ser conseguida em Brasília por causa da repercussão do caso: “Conseguimos a prisão especial e pela minha experiência teremos condições de garantir a liberdade dele apenas Habeas Corpus em Brasília porque por aqui a situação é complexa. Sinto que o próprio procurador da República se sente constrangido de dar parecer favorável diante da repercussão do caso. E creio que o procurador se equivocou com relação ao Promotor Moises porque é fato de que não há qualquer prova de envolvimento dele nesses supostos crimes elencados pela Operação Minamata”.
___
Defesa de Moisés diz que operação da PF não se sustenta por falta de provas. Defesa de Moisés diz que operação da PF não se sustenta por falta de provas. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, dezembro 05, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD