Header AD

Profissionais da educação municipal cruzam os braços contra medidas da prefeitura de Macapá.

Professores acusam gestão municipal de promover ataques aos profissionais da Educação

Reprodução - Sinsepeap
No Sinsepeap — Os trabalhadores da Educação cruzaram os braços nesta terça-feira, 28, no segundo dia de paralisação em protesto aos ataques promovidos pelo governo Clécio Luís e contra a ameaça de mudanças no Regime Jurídico dos Servidores Municipais e no Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCR) dos profissionais da Educação de Macapá.

A ameaça de ataques aos direitos dos servidores municipais atinge todas as categorias, sobretudo os professores, pedagogos e auxiliares educacionais (merendeiras, serventes, auxiliares de disciplina, auxiliar de portaria, etc.), devido ao não atendimento dos direitos já conquistados e da ameaça de retirar direitos por meio da alteração da atual legislação municipal.

A ameaça de retirar direitos veio à tona, após a informação de que o Ministério Público Estadual assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a Prefeitura Municipal de Macapá (PMM) e a Câmara Municipal para a realização de concurso público na área da Educação, que seria organizado com mudanças do atual regime jurídico, ferindo os atuais direitos conquistados pelos servidores durante as mobilizações e greves ao longo da história do município.

O servidores municipais e principalmente os profissionais da educação denunciam a falta de compromisso da atual gestão do prefeito Clécio Luís (Rede), que não vem cumprindo a Lei do Piso Nacional da Educação, além das leis municipais, tais como a Lei nº 014/2000-PMM (Estatuto dos Servidores Municipais) e a Lei Nº 065/2009-PMM, que instituiu o PCCR dos servidores municipais e concede direito às progressões, promoções, adicional de nível superior, interiorização, dentre outras gratificações.

Além disso, o Sindicatos dos Servidores Públicos em Educação no Amapá (Sinsepeap), denuncia a falta de compromisso do prefeito Clécio Luís em cumprir a data-base dos servidores com salários congelados e as perdas inflacionárias que ultrapassam mais de 40% nos últimos anos.

[...]
____

Profissionais da educação municipal cruzam os braços contra medidas da prefeitura de Macapá. Profissionais da educação municipal cruzam os braços contra medidas da prefeitura de Macapá. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, novembro 29, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD