Header AD

Pastor-vereador apanha nas redes sociais após defesa da “Escola sem Partido”.

Vereador Pastor Didio Silva (PRP) foi criticado nas redes sociais ao anunciar audiência pública para debater o Projeto de Lei (PL) “Escola sem Partido” em Macapá. Publicação no Facebook provocou indignação e recebeu avalanche de comentários negativos por parte de professores e educadores da rede municipal de ensino.


---‘ Nós professores ensinamos e não doutrinamos.. Portanto somos totalmente contra o movimento Escola Sem Partido, movimento este que tenta colocar uma mordaça no professor e acima de tudo inconstitucional’---, escreveu professora Silvana Moy.

O docente, Maurício Costa, aponta a logomarca do movimento que auxiliou na propaganda do impeachment de Dilma Rousseff, e que hoje apoia governo ilegítimo de Michel temer. “O nome do vereador aparece ao lado da logomarca do MBL (Movimento Brasil Livre), um grupelho de mercenários fascistas financiados por velhos partidos corruptos da direita mais raivosa e podre, incluindo alguns remanescentes da ditadura militar: DEM, PSDB, PMDB, etc.”

---‘Ideologia de gênero só existe na cabeça dos fundamentalistas’--- complementa professor Franco Pontes. Para ele, o que existe é a ideologia do respeito, “que causa ojeriza nos homofóbicos, usurpadores da moral e bons costumes, cheios de "pecados", querendo controlar os pretensos "pecados" alheios.” Argumenta também que o discurso do vereador não é adequado nem para as igrejas. “Na câmara, o senhor é vereador, um agente público para TODOS. “Se quiser fazer agrado somente para alguns fundamentalistas, faça isso na sua casa e na sua igreja. O Estado é laico. ”

Para a usuário Audison Sena, o programa Escola sem Partido, a doutrinação do fanatismo "evangélico" é a pregação do ódio ao semelhante, da injustiça natural, do Estado Mínimo para os pobres pelo MBL.

Os argumentos contrários estão presos predominantemente ao século 20, ao stalinismo confuso com comunismo.

---‘Mas eu, enquanto aluno, quero ter direito de defender o que penso sem ser ridicularizado ou ouvir apologia ao socialismo, comunismo ou qualquer outra agenda que eu não concorde.’--- escreveu Anderson Couto.

---“Você é apenas mais uma comunista que compactua com essa doutrinação diabólica’---, complementou um navegante em resposta à professora Silvana Moy.

Segundo o vereador religioso, pastor Dídio, a proposta é "debater no âmbito municipal de Macapá, alternativas viáveis com o objetivo de proteger crianças da doutrinação e de ideologias, entre elas, a ideologia de gênero".

A audiência pública sobre a "escola sem partido" está ocorrendo neste momento, na Câmara municipal de Macapá.

Veja os comentários, aqui.

____
Pastor-vereador apanha nas redes sociais após defesa da “Escola sem Partido”. Pastor-vereador apanha nas redes sociais após defesa da “Escola sem Partido”. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on segunda-feira, novembro 27, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD