Header AD

De olho em 2018, advogado amapaense ataca Lula.

O advogado Cícero Bordalo Júnior — pré-candidato a uma vaga de deputado federal pelo PSDB à Câmara Federal — discorreu em 24 pontos sobre o que pensa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele ataca, julga e condena: “saqueador da Estatais”, “mentiroso”, “formador de quadrilha”, entre outras baixarias..

Do Editor.


Atualizado em 05/11/2017, às 14h 11' — O advogado Cícero Bordalo Júnior, pré-candidato a uma vaga a deputado pelo PSDB à Câmara Federal, enumerou em 24 pontos o que pensa em relação ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, atacando-o, julgando-o e condenando-o. Inicia seus 24 pontos com “saqueador das Estatais”; e termina com “mandraque e professor; suma com um dedo, aposente e fique à toa para se tornar candidato a presidente”, ver aqui.

A intenção do pré-candidato do PSDB à câmara federal (de ganhar visibilidade ao vociferar contra Lula) poderia passar incólume pela insignificância de sua opinião se não remetesse ao fracasso desse modus operandi de fazer política chula. Lembra os ataques dispensados ao ex-presidente desferidos pelo prefeito de São Paulo, João Doria Jr, conhecido na internet como ‘prefake’, em referência a falso alcaide.

Doria ofendeu Lula com injurias que fariam inveja ao mais vil menino bolsonarista, com senso comum impressionante na ponta da língua: “sem vergonha”, "corrupto", "covarde", "preguiçoso", “safado”, “mentiroso”. Pretensioso, chegou até galgar algum ganho político ao chamar a ex-presidente, Dilma Rousseff, de “dilmanta” quando ela já no chão, deposta por golpistas corruptos.

O ‘prefake’ acabou carcomido pela ousadia da má índole e articula agora ao menos concorrer ao governo paulista, depois de tentar devorar o criador. Lamentável. O povo brasileiro não suporta prepotência eivada de radicalismo barato, grosserias e incivilidade.

Voltando à realidade amapaense, Bordalo segue os mesmos passos fracassados de seus correligionários peessedebistas. Assim como Doria, Cícero Bordalo Jr, parece que padece do mal do horror a pobre. O ataque à figura de Lula é simbólico, pois ataca o que ele (Lula) representa como voz dos sem voz, ataca o defensor dos oprimidos, ataca o político dos mais humildes.

O leitor não precisa ir tão longe para constatar que a falácia de falar mal do outro para visar alguma visibilidade não leva a lugar algum. Aqui mesmo em Macapá temos um exemplo exuberante do fracasso dessa política radical e medíocre. Quem se recorda dos ataques xucros do então deputado Sérgio Barcellos aos adversários políticos do patriarca da família, no final dos anos 90?

Se não lembras, há caso mais recente que poderia servir também de exemplo, repito, para o pré-candidato a deputado federal pelo PSDB: o da viúva do saudoso deputado, Dalto Martins, Maria Tereza Rennó.

Ela tentou arregimentar o patrimônio político do falecido marido em vão. O que deu errado para Maria Tereza depois de quatro derrotas eleitorais, incluindo campanhas à vereança e à deputada estadual? A crítica canina a programas de inclusão social e talvez, o horror a pobre.

Como mote de campanha ela não titubeou em fazer política com o fígado ao atacar visceralmente Lula e às políticas de inclusão social patrocinada pelo partido dos trabalhadores. Assim como Bordalo, Rennó também não economizou adjetivos pejorativos para ofender Lula e Dilma e o PT.

Reconhece-se que se trata de estranho caso, pois o inteligente e competente Dalto Martins não serviu de exemplo como “político raiz”, como se diz, atuante e estratégico. O contrário de Rennó, Martins estendeu as mãos aos necessitados, embora pela via do clientelismo, o que é compreensível porque se tratou de sobrevivência política em um sistema político quase todo corrompido pela chaga da corrupção.

Rennó e Bordalo são exemplos de marinheiros de primeira viagem em terreno pantanoso da política. Com esta forma demagógica, extravagante e grosseira de se fazer política, o advogado não passará de Porto Grande.

De fato, ao olhar pelo retrovisor da política amapaense, não se estranhará se Bordalo não venha superar os dividendos conseguidos nas urnas por Maria Tereza Rennó: cerca de 1500 votos.
____
De olho em 2018, advogado amapaense ataca Lula. De olho em 2018, advogado amapaense ataca Lula. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on domingo, novembro 05, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD