Header AD

Polícia do Amapá é a que mais mata no Brasil, revela programa Fantástico, da rede Globo.

Reportagem da revista eletrônica Fantástico da rede Globo de televisão, que foi ao ar neste domingo (29,) revela que a polícia do Amapá é a que mais mata no país, 7,5 mortes para cada 100 mil habitantes, seguido pelo estado do Rio de Janeiro, com 5,6 mortes. A média nacional é de 2,0 mortes para cada 100 mil habitantes.


Do G1 — Um triste retrato da violência no Brasil: homens e mulheres que deveriam nos proteger viraram vítimas e, às vezes, algozes. Nesta semana, cinco famílias no Rio de Janeiro enfrentaram a dor de dar adeus a um pai, a um filho, a um marido, todos policiais militares. Uma cena que se repete no estado em que os policiais mais morrem no Brasil.

Em 2016, 437 policiais civis e militares foram mortos no país em confrontos ou fora do serviço, um aumento de 17% em relação ao ano anterior. Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, 15 estados registraram aumento no número de mortes de policiais de 2015 para 2016. O líder, com 132 mortes, é o Rio de Janeiro. A polícia que mais morre é a segunda que mais mata no Brasil. Segundo o ranking do anuário de violência, o Rio de Janeiro só fica atrás do Amapá. Quem vive no estado da região Norte tem quase quatro vezes mais chances de ser morto pela polícia do que no resto do país.

___
Polícia do Amapá é a que mais mata no Brasil, revela programa Fantástico, da rede Globo. Polícia do Amapá é a que mais mata no Brasil, revela programa Fantástico, da rede Globo. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on domingo, outubro 29, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD