Header AD

Movimentos sociais repudiam violência sofrida pela professora Lia Borralho.

Entidades lançam nota de repúdio contra seguidores fanáticos que ofenderam a docente ativista dos movimentos sociais, Lia Mara Tavares Borralho, nas redes sociais. A professora foi agredida de forma rasteira, com ataques verbal e pessoal. Ela passou a ser agredida na internet depois de reprovar conduta do secretário municipal de educação da gestão do prefeito Clécio Luís (Rede), promotor Moisés Rivaldo, que se aliou ao deputado fascista, Jair Bolsonaro, aqui.

Foto reprodução - Facebook.
Leia nota.
Moção de Repúdio à violência sofrida pela companheira Lia Borralho

Macapá, 03 de outubro de 2017.

Nos últimos dias, Lia Borralho, ativista dos movimentos sociais, professora, poeta e mãe de dois filhos, foi vítima da ação inescrupulosa de seguidores fanáticos do que há de mais retrógrado e conservador na política nacional e amapaense. Lia foi alvo de uma campanha caluniosa e difamatória nas redes sociais, na tentativa explícita de silenciar a sua voz ante as injustiças sociais que sempre denunciou. Lia é uma mulher que desde os 13 anos se mantém em defesa dos interesses dos trabalhadores e da juventude pobre e oprimida de nosso país. Uma voz que entoa versos e canções na luta do povo trabalhador. Em um país como o nosso, em que mais de 500 mulheres são agredidas por hora, Lia Borralho também foi alvo dessa violência contra a mulher. É por essa razão, que diferentes organizações e entidades dos movimentos sociais e partidos políticos da classe trabalhadora, estão em defesa dessa companheira de luta. Ninguém calará Lia Borralho! Mexeu com uma, mexeu com todas!

#ForaTemer
#ForaBolsonaro
#Fascistasnãopassarão

Entidades que assinam:
-SINSEPEAP Executiva Estadual
-SINSEPEAP Executiva Municipal de Tartarugalzinho
- SINSEPEAP (Executiva Municipal de Laranjal do Jari)
- SINSTAUFAP
- SINTRACOMJAV Laranjal do Jari
- Oposição Luta Vigilante
- Secretaria de Relações de Gênero da CNTE
- União Brasileira de Mulheres (UBM)
- Mulheres de Março
- Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro/Amapá
- AME (Associação de Mulheres Empreendedoras)
- Marcha Mundial das Mulheres
- Instituto de Pesquisa Socioeducativo de Mulheres do Amapá (IPSEMA)
- Fórum Permanente de Mulheres do Amapá (FOPEMAP)
- Movimento Cultural Ancestrais
- Instituto Eco Vida
- CEBRAPAZ
- UNEGRO
- CUT
- CSP Conlutas
- CTB NACIONAL
- CTB Amazonas
- UJS (União da Juventude Socialista)
- UJC (União da Juventude Comunista)
- UECSA
- Partido dos Trabalhadores (PT)
- Partido Comunista do Brasil (PCdoB)
- Comitê Municipal do PCdoB (Tartarugalzinho)
- Coletivo MAIS
- Setorial de Mulheres do PSOL
- Prof. Doutor Luciano Araújo (UEAP)
- Profa. Doutora Elizângela Quintela
- Profa. Bê Sardinha
___
Movimentos sociais repudiam violência sofrida pela professora Lia Borralho. Movimentos sociais repudiam violência sofrida pela professora Lia Borralho. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, outubro 04, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD