Header AD

Justiça suspende contratação pelo Estado de servidores sem concurso público.

O Ministério Público do Amapá (MP-AP) obteve, em desfavor ao estado do Amapá, decisão liminar favorável, nesta terça-feira (3), expedida pelo juiz Mário Mazurek, da 2ª Vara Cível e de Fazenda Pública de Macapá, suspendendo o Processo Seletivo Simplificado nº 001/2017/FCRIA, e impondo ao executivo que não efetive qualquer contratação temporária decorrente do processo seletivo em análise, sob pena de pagamento de multa. As informações são do MP-Ap.

Foto: MP-AP.

A Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, da Probidade Administrativa e das Fundações (Prodemap) instaurou o Inquérito Civil n° 0004480-56.2017.9.04.0001, em virtude de representação noticiando a contratação temporária ilegal de inúmeros agentes públicos pela Secretaria de Estado da Inclusão e Mobilização Social do Amapá (SIMS), que no decorrer da apuração dos fatos o MP-AP constatou extrema desproporção entre o número de servidores efetivos e temporários no âmbito da referida Secretaria, aliada à notória falta de interesse do Governo do Estado na realização da forma correta de admissão para cargos com atribuições permanentes no âmbito da Administração Pública, que seria a realização do concurso público.

“Baseado em dados do Portal da Transparência do Governo do Estado constatou-se que é absurda a situação. A título exemplificativo, são 27 (vinte e sete) os assistentes sociais que exercem suas funções na SIMS, dos quais 26 (vinte e seis) são contratos temporários e que ainda prestam serviço para o Governo do Estado, todos contratados no ano de 2015. Noutras palavras, estes servidores “temporários” estão em exercício há 2 (dois) anos e 5 (cinco) meses, mediante prorrogações contratuais absolutamente inconstitucionais e ilegais”, ressaltou na ação o membro do MP-AP.

Na decisão, o magistrado relata que ao analisar os argumentos expendidos e os documentos anexados na ACP, verificou presentes os pressupostos legais para concessão do pedido. “Especialmente no fato de que a contratação para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público deve ser justificada com a apresentação da situação fática que demonstre a situação urgente e transitória que vigerá por tempo determinado, conforme dispõe o art. 1º e seu parágrafo único, da Lei Estadual n° 1.724/2012, o que não se vê no presente caso, até porque a Secretaria de Estado da Administração (SEAD) e a SIMS não responderam ao ofício requisitório do autor para esclarecer a situação, ou seja, a motivação que baseia a realização do processo seletivo simplificado para contratação temporária, demonstrando desrespeito ao art. 37, inciso II, da CF/88, o que demonstra a probabilidade do direito vindicado”, relatou Mazurek.

Por determinação judicial, uma audiência de conciliação deverá ser designada para tratar da questão.
___
Justiça suspende contratação pelo Estado de servidores sem concurso público. Justiça suspende contratação pelo Estado de servidores sem concurso público. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, outubro 04, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD