Header AD

Eleições 2018: Waldez exonera presidente do PT, após Lula sinalizar para PSB de Capiberibe.

Um dia depois do anúncio do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), que teria convidado o senador João Capiberibe (PSB) para participar da agenda de visitas ao Amapá, nos dias 04 e 05 de outubro, em favor da Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), o governador Waldez Góes (PDT) exonerou o presidente estadual do Partido dos Trabalhadores no Amapá (PT), Antônio Nogueira.


Atualizado em 27/09/2017, às 00h21' — O petista ocupava cargo no gabinete do governador e era tido pelo PDT como uma das lideranças que estariam no palanque de Waldez em 2018, juntamente, com o atual prefeito Ofirney Sadala (PHS), a deputada federal Marcivânia Flexa (PCdoB) e o ex-prefeito Robson Rocha (PP).

Nas redes sociais o ex-prefeito Nogueira tergiversou sobre os reais motivos, apenas disse que pediu a exoneração. “Por pensar ser incompatível conduzir o partido e estar diretamente no governo”.

No lugar de Nogueira o governador Waldez nomeou o presidente estadual do PCdoB, Luiz Pingarilho, todavia, para alguns dirigentes do PT, que sempre foram contra ocupar cargos no governo, soa como um recado do governador em não enxergar o PT como um potencial aliado a ser importante na correlação de forças para 2018.

---'O governador Waldez demonstra que não respeita o PT como grande partido e prioriza alianças com partidos de direita que apoiaram o golpe contra a presidente Dilma, no caso o PMDB e outros, e que agora apoiam a agenda de reformas do governo Temer que está quebrando a economia brasileira e prejudica o Amapá e a Amazônia'---, denuncia o jornalista Heverson Castro, que é Membro do Diretório Estadual do PT.

Para Castro, o PT nunca ocupou, enquanto partido, cargos no governo pedetista, pois esse debate nunca foi consenso na legenda e não agrada os setores progressistas, que defendem um realinhamento das forças de esquerda no Amapá e foram contra o golpe parlamentar de 2016. O apoio do PT ao governo Waldez em 2018 não é consenso e não agrada a Executiva Nacional porque existem em sua base, partidos e parlamentares federais que votaram pelo impeachment de Dilma e são base do governo Temer.

A sinalização de Lula a Capiberibe acabou por revelar que existe um estremecimento político na relação entre o PT e o Palácio do Setentrião, e já vinha sendo observado quando Waldez Góes exonerou petistas ligados ao grupo do ex-deputado Joel Banha e da ex-vice-governadora Dora Nascimento.

A recente exoneração do presidente do PT caminha para uma ruptura política com o PDT devido às últimas articulações nacionais de Lula e Gleisi Hoffman com o PSB e as declarações polêmicas de Ciro Gomes, candidato do PDT de Waldez ao atacar Lula na imprensa.

Para completar o caldeirão político, na edição desta terça-feira, 26, na coluna Gazetilha do Jornal A Gazeta, que é um jornal alinhado ao governador Waldez Góes, diz que o ex-prefeito Robson Rocha e a deputada Marcivânia Flexa, que são adversários de Nogueira e o PT em Santana, estão fechando acordo para indicar o nome de Marcivânia para ser a vice na chapa de Waldez em 2018.

A movimentação pretende isolar Nogueira e o PT visando à disputa pela prefeitura de Santana em 2020.

____
Eleições 2018: Waldez exonera presidente do PT, após Lula sinalizar para PSB de Capiberibe. Eleições 2018: Waldez exonera presidente do PT, após Lula sinalizar para PSB de Capiberibe. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, setembro 26, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD