Header AD

Abaixo assinado pede a reabertura da exposição de arte contemporânea do Santander.

Movimento Brasil Livre consegue a exposição Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira, de arte contemporânea, apresentada pelo Santander Cultural em Porto Alegre.


Texto pede volta da exposição.
O fechamento da exposição "Queermuseu – cartografias da diferença na arte da brasileira" em cartaz no Santander Cultural em função de protestos contra o seu conteúdo é um retrocesso e a atitude exatamente contrária que deve ter um centro cultural sobre os conteúdos artísticos que viabiliza à apreciação de toda uma sociedade.Não se trata de uma casa de chá cuja proposta é agradar a clientela e sendo assim gerar polêmica e manter firme princípios de liberdade de expressão estão sim no seu cardápio.Se a explicação dada pelo diretor de que a exposição foi fechada porque não satisfaz os desejos de uma sociedade for mantida,significa que o Santander Cultural somente reconhece como sociedade de direito uma fatia da população e pratíca junto com esta discriminação e exclusão e deve,caso esta seja sua postura final,deixar de ter o direito de atuar como centro cultural e se transformar oficialmente em uma casa de chá a servicio dos interesses e gostos desta sua "clientela" a qual apoia e beneficia em detrimento da sociedade e cidadania como um todo.Que seja reaberta a exposição como demostração que a sociedade não se limita a alguns segmentos ou então que cerre suas portas este pseudo centro cultural que com verba apoiada pela da lei Rounet desperdiça cultura.Não estão em seu direito de se manter como polo cultural se mantiverem esta postura e o mesmo vale para todo aquele que respalda esta ação que segmenta e que significa um perigoso retrocesso...uma porta que se abre ao obscurescimento da luz,justo em tempos já tão estranhos.Cabe a mim,a você a todos nós deter esta marcha que se levanta em vários pontos e que acenam ao pior que tem em si as sociedades... (Assinar, aqui)

O Santander suspendeu a exposição depois que o Movimento Brasil Livre (MBL) - que apoiou o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e que agora defende o presidente ilegítimo Michel Temer- fez vários ataques à arte e à cultura em diversas cidades. Tomando por realidade o que é simbólico, acusaram as pinturas da exposição de promoverem a pedofilia e de atacarem o catolicismo. Segundo Informações do jornalista Milton Ribeiro, seguidores do MBL passaram a frequentar a exposição Queermuseum, hostilizando os visitantes que apenas desejam ver e refletir sobre os objetos e pinturas expostos. “Desta forma exerciam censura à exposição e aos visitantes. A direção do Santander curvou-se às pressões (...)”. Conclui que com suspensão do evento, “vence assim a ignorância daqueles não conseguem discernir arte de crença, sarcasmo de realidade”.
___
Abaixo assinado pede a reabertura da exposição de arte contemporânea do Santander. Abaixo assinado pede a reabertura da exposição de arte contemporânea do Santander. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, setembro 12, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD