Header AD

Professor é assassinado no Amapá; governo e imprensa silenciam.

O professor de matemática da rede estadual de ensino, Virgílio Diniz Sacramento Júnior, morreu no início da tarde desta segunda-feira (12), no Hospital de Emergências. O docente foi esfaqueado pelas costas na noite de domingo (11), quando comemorava data de aniversário de uma parente, em um bar próximo ao cemitério localizado no Bairro da Nova Esperança, na periferia de Macapá.


De acordo informações de testemunhas, Virgílio Sacramento foi apartar uma briga entre clientes do bar, quando um dos elementos envolvidos na confusão não gostou da interferência do professor, que sofreu uma facada nas costas. Ele foi socorrido e levado ao Hospital de Emergência, mas não resistiu aos ferimentos, vindo a óbito na tarde desta segunda-feira (12).

Parentes da vítima afirmam que o autor do crime teria sido “Jrnunes Nunes”, identificação de perfil em uma rede social, mas que este não é o nome correto do criminoso.
Acusado de ter cometido assassinato do professor Virgílio Sacramento.

O professor Virgilio Sacramento era bastante querido no ambiente de trabalho e foi velado durante a manhã desta terça-feira na escola que trabalhava, Predicanda Lopes, localizada na rua Rio Grande do Sul, no Santa Rita, Macapá . Ele era natural de Mojú, no Pará, para onde foi transladado às 13h desta terça-feira (13).

Violência.

Macapá aparece na 45ª colocação num ranking que apresenta as cidades mais violentas do mundo, de acordo com levantamento feito pela ONG mexicana “Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal”, divulgado em abril deste ano (2017).

Omissão da imprensa e do governo do Amapá.

O DMM geralmente não repercute matérias relacionada a violências no estado e estranhou a omissão da imprensa local (principalmente nos três portais mais influentes) e o silêncio dos órgãos de segurança do Amapá para solucionar o caso. Ao checar informações junto a profissionais de educação, sobre o silêncio dos veículos de imprensa, um docente sugeriu que o governo do Amapá e o Sindicato dos Profissionais da Educação estão junto “em batalha pelo controle do Sinsepeap” e, segundo esta fonte, que não quis que revelasse seu nome, o caso de um assassinato de um professor às vésperas da eleiçõe no sindicato “poderia influenciar” no pleito marcado para ocorrer no dia 25 de junho de 2017.

Imagens da homenagem feito por professores e alunos ao professor Virgílio Sacramento.

Professora declama poesia (feita para o marido) em última homenagem ao colega de profissão.



Ps. Mensagem publicada no privado do perfil do site DMM no Facebook:
"Boa noite amigos da DMM:

Sobre a matéria da morte do professor, achei estranho mesmo as emissoras Jabas não noticiarem esse fato. Não tinha visto por este ângulo os motivos por não terem noticiados a morte do professor.

Bom, sobre o esse inútil e bastado que matou o professor, moro bem perto desse verme, ele é conhecido aqui no Nova Esperança como Iguaci.

É o tipo de cara quando bebe fica valentão e adora bater em mulher, por ser uma pessoa assim, a mãe desse inútil nem mora mas na casa. Quebra tudo quando fica porre, essa é razão da mãe dele não morar mas.

Por favor, caso usem alguma informação na matéria, não mencionem meu nome e nem meu face. Um abraço".
Torcida Organizada de um clube de futebol em Macapá emite nota.



 Atualizado em 13/06/2017, às 23h44'.
___
Professor é assassinado no Amapá; governo e imprensa silenciam. Professor é assassinado no Amapá; governo e imprensa silenciam. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, junho 13, 2017 Rating: 5



SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD