Header AD

Professor Antônio Munhoz morre em Macapá aos 85 anos.

O professor Munhoz sofria de insuficiência renal e desde 2015 começou a ter problemas relacionados à doença. Ele faleceu hoje 22/05/2017, aos 85 anos.


Antônio Munhoz Lópes nasceu no dia 10 de fevereiro de 1932, em Belém-PA. Filho de José Ayres Lópes e Izabel Munhoz Lópes. Chegou a cursar filosofia, foi seminarista, mas acabou bacharelando-se em Direito. Chegou ao Amapá em 1959 e ingressou no funcionalismo do Território, ocupando o cargo de delegado no antigo DOPS. Porém, como escreveu o cônego Ápio Campos no jornal A Província do Pará, Munhoz emprestou à pacata segurança pública da época "um clima de cenáculo literário". Mas foi a partir de 1960 que ele deu início a uma das mais profícuas e brilhantes carreiras do magistério do antigo Território, sendo hoje reconhecido como mestre de várias gerações de ilustres figuras de destaque do Amapá.

Antônio Munhoz Lópes exerceu inúmeros cargos e funções importantes, sempre se destacando pela inteligência, a sensibilidade e o carisma. Até hoje é o nosso maior epistológrafo, pois se corresponde pelo velho e bom Correio com pessoas do mundo inteiro. Anualmente, o professor Munhoz faz uma viagem internacional e visita museus, igrejas, monumentos históricos. Foi assim que adquiriu uma cultura humanística invejável. Tornou-se um verdadeiro globe-trotter, cujas memórias há muito são aguardadas por todos nós.

Felizmente, o professor Munhoz tem recebido, em vida, todo o carinho e reconhecimento pelo seu desempenho magistral em todas as funções públicas que exerceu, principalmente como educador e incentivador das Letras e das Artes. Por muitos anos foi membro do Conselho de Cultura, debatendo e formulando ideias, sugerindo ações por parte dos gestores culturais. É um dos mais assíduos frequentadores de eventos artísticos e culturais, ao lado da sua amiga, a professora Zaide Soledade.

A figura simpática e respeitável do professor Munhoz já faz parte da paisagem urbana do Centro de Macapá, em suas caminhadas diárias visitando a Biblioteca, Confraria Tucuju, livrarias, bancas de jornais, agência dos Correios (onde possui uma das mais antigas caixas postais!).

Como o mais globalizado dos pioneiros do Amapá, conhece muitos países e culturas, pois é um incansável visitador de museus, monumentos históricos, igrejas, teatros, restaurante e locais históricos. Seu acervo fotográfico se constitui no mais relevante arquivo que registra sua peregrinação cultural que tanto o estimula a cultivar os valores humanos e cristãos. Para mim, Munhoz é o exemplo maior de um cidadão que dedicou sua vida para usufruir da Arte e da Cultura e de tudo de bom que advém dessa escolha tão inteligente.

 Artigo publicado quando o professor completou 80 anos
Texto: Paulo Tarso Barros - http://twitter.com/paulotbarros


Abaixo, o poema que
Alcy Araújo dedicou ao Mestre:


JARDIM, PODE

(Ao cidadão do mundo Antônio Munhoz)

Como tenho sido pisado
espezinhado, espinhado, repisado
pela vida, pelos desencantos
e desesperos, angústias, desamores.


Canto a terra
a dor dos aflitos
e a inútil esperança dos desesperançados
também os negros, os índios e o verde
e presto relevantes serviços topográficos
demarcando itinerários de poesia

Quando eu morrer
alguma vereador
que leu ou sentiu meu verso
que sabe ou ouviu falar do meu cantar
apresentará projeto de lei
para que eu vire beco, rua ou avenida

Não quero esta homenagem
Recuso até ser praça
alameda, assim também parque ou estrada
Quero ser um teatro
um obelisco, uma escola
Academia, também não.

Rua, avenida, beco, não quero não
Não quero que continuem pisando em mim.
Pisar em mim,
só se eu virar jardim.

Fonte: LITERATURA NO AMAPÁ.

_____
Professor Antônio Munhoz morre em Macapá aos 85 anos. Professor Antônio Munhoz morre em Macapá aos 85 anos. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on segunda-feira, maio 22, 2017 Rating: 5



SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD