Header AD

Apenas OAB-AP diz ‘não’ ao impeachment de Temer.

Apenas a Ordem dos Advogados do Amapá (OAB-AP) não aprova impeachment do presidente Michel Temer por violação ao artigo 85 da Constituição. Por 25 votos a 1, a OAB decidiu pedir o impeachment do presidente da República.

A Ordem dos Advogados do Brasil vai entregar à Câmara dos Deputados um pedido de impeachment de Michel Temer, assim como fez com os ex-presidentes Dilma Rousseff e Fernando Collor. Por 25 votos a 1, o Conselho da Ordem aprovou, neste sábado, 20, relatório da Comissão para o caso e apenas o Amapá votou contra o pedido de impedimento. O documento diz que ‘há indícios suficientes para abertura de processo de impeachment pela Câmara dos Deputados’.

O presidente OAB-AP, Paulo Campelo, no programa Togas & Becas, da Diário FM , neste sábado (21), teria afirmado que fez reunião com participação dos três conselheiros federais, dos conselheiros seccionais e da diretoria da instituição, presidida por ele, na noite anterior à sessão, a OAB local decidiu apoiar o impeachment, mas não foi isso que ocorreu em Brasília, ficando o Amapá como a única unidade da federação que apoia o presidente Michel Temer em meio aos escândalos protagonizados pelo chefe da Nação por conta de delações da JBS. No total, o presidente acumula, até agora, oito pedidos de impeachment protocolados na Câmara.

O presidente Michel Temer foi gravado pelo empresário Joesley Batista no dia 7 de março deste ano, no Palácio do Jaburu. No diálogo, o empresário confessa ao peemedebista pagar uma mensalidade de R$ 50 mil a um procurador da República a fim de vazar informações de inquéritos de interesse do grupo JBS. O procurador da República Ângelo Goulart Villela foi preso preventivamente por suspeita de ser o informante de Joesley.

Eles ainda discutem uma suposta compra do silêncio de Eduardo Cunha, condenado a 15 anos na Operação Lava Jato. De acordo com a delação da JBS, Temer teria autorizado Joesley a tratar de assuntos com seu homem de confiança, Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). O deputado teria intercedido junto ao CADE – Conselho Administrativo de Defesa Econômica – para favorecer a JBS em disputa com a Petrobrás. Do total do lucro obtido pela JBS, segundo a versão dos delatores, 5% seriam encaminhados a Loures, em benefício de Temer – o valor corresponde a R$ 480 milhões, que seriam divididos em 20 anos, por meio de parcelas semanais de R$ 20 mil. Loures foi filmado pela Polícia Federal recebendo uma mala de dinheiro.

O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, autorizou pedido de inquérito da Procuradoria Geral da República para investigar o presidente.

Com informações do Estadão e Diário do Amapá.

____
Apenas OAB-AP diz ‘não’ ao impeachment de Temer. Apenas OAB-AP diz ‘não’ ao impeachment de Temer. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on domingo, maio 21, 2017 Rating: 5



SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD