Header AD

G1: Advogado ligado a Randolfe teria recebido R$ 450 mil da Odebrecht para campanha do prefeito de Macapá.

Matéria do portal G1 traz a identificado do advogado 'Rafael', que teria organizado encontros entre o senador e Clécio Luís em 2012, contou o ex-executivo Alexandre Barradas.


Do G1-Ap.

No vídeo da delação premiada liberado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-diretor da Odebrecht Ambiental, Alexandre José Lopes Barradas, detalha como ocorreu o suposto pagamento não declarado de R$ 450 mil da empreiteira para a campanha, em 2012, do atual prefeito de Macapá, Clécio Luís, que à época era vereador e concorreu pelo Psol.

No depoimento, feito ao Ministério Público Federal (MPF), Barradas conta que teve acesso à campanha de Clécio, reeleito em 2016 pela Rede, através de um advogado de nome “Rafael”, que teria inicialmente organizado um encontro em Brasília com o senador Randolfe Rodrigues (Rede), padrinho político de Clécio, que em 2012 também era do Psol.

Após a divulgação das listas na terça-feira (11), o prefeito de Macapá se manifestou através de nota dizendo que nunca teve contato com representantes da Odebrecht "antes, durante ou depois" de ter sido eleito prefeito. "Não autorizei ninguém a falar em meu nome com esta empresa ou com qualquer outra empreiteira", declarou o prefeito.

A comunicação do prefeito informou que emitirá uma nova nota ainda nesta segunda-feira (17), mas adiantou que Clécio teve vários encontros com várias pessoas na época da campanha, mas que não lembrava desse especificamente. O G1 tenta contato com a assessoria do senador Randolfe, que não respondeu até a publicação desta reportagem. O G1 também não conseguiu a identidade, nem contato do advogado "Rafael".

Atualmente, um advogado de nome Raphael Sodré trabalha com Randolfe em Brasília, mas tanto a prefeitura de Macapá, quanto a militância da Rede no Amapá negam que Sodré seja o mencionado por Barradas. "Se esse Rafael da delação existe, NÃO é o assessor do senador"(sic), diz trecho de uma nota assinada pela militância do partido no Amapá.

O delator revela que em nenhum momento tratou com Randolfe ou com Clécio sobre apoio financeiro, e que “Rafael” foi quem sugeriu a contribuição financeira para a campanha via caixa dois. Barradas conta ainda que o valor foi pago em São Paulo para o advogado e que a Odebrecht não teria firmado nenhum acordo em troca do pagamento.

[...]


___
G1: Advogado ligado a Randolfe teria recebido R$ 450 mil da Odebrecht para campanha do prefeito de Macapá. G1: Advogado ligado a Randolfe teria recebido R$ 450 mil da Odebrecht para campanha do prefeito de Macapá. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on segunda-feira, abril 17, 2017 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD

http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php?MENU=1&LISTA=detalhe&ID=9180