Header AD

A greve geral que parou São Paulo por três dias faz 100 anos.

Faz cem anos da primeira greve geral exitosa no país. Foi em São Paulo em 1917. Em abril de 2017 depois de dez décadas, o Brasil tenta uma nova empreitada, dessa vez, ao contrário daquela os brasileiros irão paralisar no dia 28/04/2017, não para requerer direitos, mas para não perdê-los.

Foto: Centro Nacional de Estudos Sindicais e do Trabalho
Do ABCDMaior.

São Paulo vive uma greve geral em 1917: veja esse e outros fotos históricos do mês de abril

A greve geral de 1917 parou São Paulo durante três dias por reivindicações trabalhistas como aumento salarial, jornada de oito horas diárias, fim do trabalho noturno das mulheres e dos menores de 14 anos, e também congelamento de preços dos alimentos e redução dos aluguéis.

A polícia interveio, barricadas foram erguidas nas ruas, lojas e armazéns foram saqueados. O comércio fechou, os transportes pararam e o que era um movimento grevista ganhou contornos de uma insurreição popular, mesmo porque os soldados da Força Pública e da Guarda Civil se recusavam a reprimir os grevistas.

Para por fim à greve os patrões, concordaram com 20% de aumento salarial, respeito ao direito de associação, não demissão dos grevistas, e assumiram compromisso de restringir o trabalho noturno dos menores e das mulheres. O governo libertou os operários presos.

A greve deu início a uma nova fase na história dos trabalhadores brasileiros. Patrões e governo passaram a reconhecer as entidades trabalhistas e viram a necessidade de negociar com elas. Para saber mais, clique aqui.

Uma das reivindicações da greve de 1917 era a criação do salário-mínimo para todos os trabalhadores do País.

Por insistência das entidades operárias, o salário-mínimo foi discutido nos anos 1930, com Getúlio presidente, nos debates do marco regulatório das leis trabalhistas.

O salário-mínimo foi criado em 1940 com 14 valores diferentes, aplicados num País dividido em 22 regiões e 50 sub-regiões. O valor dele no Rio, capital do país, era quase três vezes maior que no Nordeste.

A partir daí a pauta dos trabalhadores passou a ser um valor único do salário-mínimo.

Foi um atendimento por etapas. Em 1963 eram 38 valores diferentes, em 1974 foram reduzidos para 5, e a unificação do valor do salário-mínimo aconteceu em 1984.

A reivindicação da greve de 1917 foi plenamente atendida 67 anos depois! Imagine se não tivesse começado naquela época?

[...]

Antonio Gramsci
Gramsci, teórico e prático - O teórico e militante italiano Antonio Gramsci morreu em 27 de abril de 1937, aos 46 anos, depois de ficar 11 anos preso durante a ditadura de Benito Mussolini. Confira algumas de suas frases:

“Somos criadores de nós mesmos, da nossa vida, do nosso destino e nós queremos saber isto hoje, nas condições de hoje, da vida de hoje e não de uma vida qualquer e de um homem qualquer.”

“Odeio os indiferentes. Como Friederich Hebbel acredito que 'viver significa tomar partido'. Não podem existir os apenas homens, estranhos à cidade. Quem verdadeiramente vive não pode deixar de ser cidadão, e partidário. Indiferença é abulia, parasitismo, covardia, não é vida. Por isso odeio os indiferentes.”

“Os jornais são aparelhos ideológicos cuja função é transformar uma verdade de classe num senso comum, assimilado pelas demais classes como verdade coletiva - isto é, exerce o papel cultural de propagador de ideologia. Ela imbute uma ética, mas também a ética não é inocente: ela é uma ética de classe.”

___
A greve geral que parou São Paulo por três dias faz 100 anos. A greve geral que parou São Paulo por três dias faz 100 anos. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on segunda-feira, abril 24, 2017 Rating: 5



SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD