Header AD

Capiberibe defende criação de PEC para teto dos gastos com a dívida pública

A dívida pública nunca foi auditada como determina a Constituição Federal. Essa foi a motivação para a criação da Frente Parlamentar Mista pela Auditoria da Dívida Pública com Participação População que reuniu-se pela primeira vez hoje (11), no plenário 13, da Câmara dos Deputados. 

Foto: Asscom/Senador Capiberibe

A falta de auditoria e transparência proporciona ilegalidades, ilegitimidades e até fraudes, tais como a suspeita de renúncia à prescrição, diversas transformações de passivos privados em dívidas públicas, além de mecanismos financeiros que geram dívida sem contrapartida alguma ao país ou à sociedade, a exemplo das escandalosas operações de swap cambial e operações compromissadas.

Os representantes da Frente propõem a criação de uma PEC relativa ao teto dos gastos com a dívida pública. Essa PEC tramitaria inicialmente no Senado Federal.  “Hoje cerca de 43% do orçamento da União é destinado a pagamentos de juros da dívida pública, que só faz aumentar a cada ano. A PEC 241 vai aprofundar a sangria, ou seja, vai retirar dinheiro da saúde e da educação para pagar mais juros, simples assim. Uma tragédia para a sociedade brasileira. A melhor maneira de reduzir gastos é estabelecendo teto para pagamento de juros”, explicou o senador João Capiberibe (PSB/AP), presidente da Frente.

O senador acredita, ainda, que, por isso que é tão importante realizar a auditoria dessas dívidas, a fim de segregar o que é dívida legítima e ilegítima. “A atuação desses mecanismos financeiros tem provocado não somente a geração de dívida pública, mas também o seu contínuo crescimento, devido à aplicação de condições extremamente onerosas, alcançando patamares insustentáveis”.

“A PEC 241 é um assalto à Constituição Federal, segundo economistas ela não se sustenta sob nenhuma justificativa e será um dano ao país, temos que focar nosso discurso nos gastos do orçamento com a dívida pública”, disse a auditora fiscal Maria Lucia Fattorelli.

Além de sangrar os orçamentos, a dívida pública tem sido a justificativa para  um pacote de medidas que tramitam em regime de prioridade no Congresso Nacional, como o PLP-257/2016, e as PECs 241/2016, 143/2015 e 31/2016, entre outros projetos, que jogam essa conta ilegítima nas costas de trabalhadoras e trabalhadores públicos e privados, ativos e aposentados, provocando danos patrimoniais, sociais e morais à sociedade e ao país.

Participaram da reunião da Frente além do senador Capiberibe e da auditora Maria Lucia Fattorelli, o advogado José Márcio Rielli e os deputados Adelmo Leão (PT/MG), Janete Capiberibe (PSB/AP), Ivan Valente (PSOL/SP), Chico Alencar (PSOL/RJ) e Bohn Gass (PT/RS).
(Texto: Assessoria senador João Capiberibe)...

Documentário.


___
Capiberibe defende criação de PEC para teto dos gastos com a dívida pública Capiberibe defende criação de PEC para teto dos gastos com a dívida pública Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, outubro 12, 2016 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD