Header AD

Randolfe: preservação dos direitos políticos à ex-presidente Dilma não se aplica ao caso do deputado Eduardo Cunha.

Em nota, o senador Randolfe Rodrigues (Rede) esclarece que o dispositivo Constitucional que preservou direitos políticos da ex-presidente Dilma Roussef não se aplica ao caso do deputado Eduardo Cunha.

Foto: Asscom/RR.

Na nota, o senador afirma que o dispositivo legal que se aplicou à ex-presidente Dilma é exclusivo para Presidentes da República.

— 'É o art. 52 da Constituição Federal, que trata só do impeachment. Portanto, os senadores analisaram apenas esse dispositivo. O discurso de que se estende ao caso de Cunha, é típico de quem quer forçar a barra pra salvar o ex-deputado ou confundir a cabeça do povo.'

Do blog do Randolfe.

Nota de esclarecimento do Senador Randolfe Rodrigues
O Senador Randolfe Rodrigues pede fora Cunha, fora Temer e quer novas eleições.
O Senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) informa em nota, na manhã de hoje (01), que a interpretação jurídica do dispositivo Constitucional, que trata da inabilitação da ex-presidente Dilma Rouseff, em caso de impeachment, não se aplica ao caso do deputado Eduardo Cunha – afastado da presidência da Câmara.
O dispositivo legal que se aplica à ex-presidente Dilma é exclusivo para Presidentes da República. É o art. 52 da Constituição Federal, que trata só do impeachment. Portanto, os senadores analisaram apenas esse dispositivo. O discurso de que se estende ao caso de Cunha, é típico de quem quer forçar a barra pra salvar o ex-deputado ou confundir a cabeça do povo.
Afirmou ainda que não faz parte de qualquer acórdão para livrar o deputado Eduardo Cunha de eventuais punições pelos crimes que ele é acusado de ter cometido. A autoria do destaque da separação da votação de ontem é do senador Humberto Costa, líder do PT no Senado, diferente do que tem sido divulgado.
Randolfe chegou a fazer a defesa do destaque no microfone. “Avalia que a manutenção dos direitos políticos foram uma espécie de consolação, me parece mais uma ação por peso na consciência dos nobres colegas. Cabe fazer a diferenciação dos processos”, disse Randolfe.
O jurista Marlon, autor da lei da Ficha Limpa, declarou à imprensa que “Os outros cargos todos são atingidos pela Lei da Ficha Limpa. (No caso de Cunha), não é a Câmara que decide isso. A lei já diz que, se cassado, fica inelegível. Só sobre a presidente da República é que a Lei da Ficha Limpa nada diz, porque, como disse, a Constituição já trata disso.
Randolfe defende a continuação da operação da Polícia Federal Lava-jato. “O que houve com a operação Lava-jato? Acabaram as investigações?”, disse o senador defendendo punição aos culpados.
___
Randolfe: preservação dos direitos políticos à ex-presidente Dilma não se aplica ao caso do deputado Eduardo Cunha. Randolfe: preservação dos direitos políticos à ex-presidente Dilma não se aplica ao caso do deputado Eduardo Cunha. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, setembro 01, 2016 Rating: 5



SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD