Header AD

Na Maternidade Mãe Luzia, saco plástico é improvisado como capacete de oxigênio para salvar vida de recém-nascido.

A difícil situação da saúde pública no Amapá voltou a ser destaque nas redes sociais, depois que se improvisou atendimento a um recém-nascido com saco plástico. O caso ocorreu na UTI Neonatal da Maternidade Mãe Luzia. Notícia foi também destaque na TV Amapá, afiliada da rede Globo na noite desta sexta-feira (02).

Ilustração
Para salvar a vida de um recém-nascido na UTI Neonatal da Maternidade Mãe Luzia, em Macapá, enfermeiros improvisaram um saco plástico, já que a unidade está sem o capacete de oxigênio. Na verdade, sem luvas, sem ataduras de gaze e outros correlatos importantes tanto para o paciente quanto para os profissionais de saúde.

E como se não bastasse o improviso com o saco plástico, o ar que é enviado para a criança estava sem o umidificador, um aparelho que tem função básica de manter a umidade relativa do ar dentro dos níveis recomendados para o ser humano jogando pequenas partículas de água que faz o ar ficar mais úmido.

O capacete de oxigênio, chamado tecnicamente de oxi hood, serve para facilitar a troca de gases no pulmão, reduzindo o trabalho respiratório do paciente. Mas pela falta do material, os profissionais da unidade tiveram de improvisar para salvar a vida do recém-nascido.

O Governo do Estado não se manifestou acerca das denúncias. Técnicos e enfermeiros pediram, por medo de perseguição, para não ter suas identidades reveladas.

(Com informações do MZ Portal).
__
Na Maternidade Mãe Luzia, saco plástico é improvisado como capacete de oxigênio para salvar vida de recém-nascido. Na Maternidade Mãe Luzia, saco plástico é improvisado como capacete de oxigênio para salvar vida de recém-nascido. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on sexta-feira, setembro 02, 2016 Rating: 5



SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


Post AD