Header AD

Sendor Randolfe pede a Renan Calheiros apoio para não privatizar a CEA.

O presidente do Congresso Nacional, Senador Renan Calheiros (PMDB–AL), recebeu, na Presidência do Senado Federal, Senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) e uma comitiva formada por representantes dos Sindicatos Urbanitários de diversos estados, incluindo os da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) e das Centrais Elétricas de Goiás (CELG), para tratar sobre a privatização das distribuidoras de energia elétrica. As informações são da assessoria de comunicação do senador do REDE.

Foto: Asscom/REDE.
Na reunião, Randolfe e os representantes da categoria pediram o apoio de Renan Calheiros para que, juntos, possam fazer frente para evitar a venda das distribuidoras. Randolfe destacou o papel social que as companhias exercem na região que atuam, e também alertou para os “imensos prejuízos que a privatização vai causar à população por conta de reajustes de tarifas, qualidade de serviço, além da demissão em massa dos trabalhadores”.

O presidente do Sindicato dos Urbanitários do Amapá (STIUAP), Audrey Cardoso, lembrou ainda o prejuízo que o cenário da privatização vai causar ao governo do estado: “ O Governo vai perder a CEA, e não vai poder gerir a empresa como faz hoje. A privatização só vai trazer prejuízos a todos nós”, afirmou.

Na reunião, Renan Calheiros se propôs a ajudar as entidades da maneira que for possível: seja promovendo reuniões com os representantes, até com articulações políticos e afirmou, diversas vezes: “Contem comigo”.

Randolfe sugeriu que seja marcada uma audiência com o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho, para que os parlamentares, junto aos representantes, possam articular e explicar que a privatização das distribuidoras de energia elétrica não são uma opção viável, principalmente, para a população.

MP zera dívidas da CEA com a Petrobras
Randolfe lembrou da importância da aprovação do Projeto de Lei de Conversão 11/2016 (Medida Provisória 706/2015)  que trata da prorrogação de contratos com o setor elétrico.

A MP prorroga os contratos do setor elétrico ao aumentar de 30 para 210 dias o prazo para distribuidoras de energia assinarem aditivo com o Ministério de Minas e Energia. Essa medida beneficia sete distribuidoras em todo o Brasil, a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) é uma delas.

O teor da MP é claro: “autoriza que o tesouro transfira recursos para pagamento das dívidas dessas empresas com a fornecedora de combustíveis necessários à operação das termelétricas – no caso, a Petrobras – em vez de acrescentar este custo na Conta de Consumo de Combustíveis (CCC), um dos componentes da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE)”.
__
Sendor Randolfe pede a Renan Calheiros apoio para não privatizar a CEA. Sendor Randolfe pede a Renan Calheiros apoio para não privatizar a CEA. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, agosto 11, 2016 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD