Header AD

Professora rebate argumentos do ex-secretário da SEED sobre caos na educação do Amapá.

A professora da rede estadual, Lia Mara Tavares Borralho, contesta artigo do professor doutor Adalberto Ribeiro, ex-secretário de educação do Amapá, em post publicado nesta sexta-feira (19) na rede social Facebook.


Ribeiro escreveu artigo em que afirma: Aroldo Rabelo e conselheiros do Sindicato dos Servidores Públicos em Educação no Amapá (SINSEPAP) são os "grandes traidores!" da educação do Amapá. Ver aqui.

Na avaliação da sindicalista Lia Borralho, o professor Adalberto Ribeiro foi um “opressor” da educação na época em que ele esteve secretário da educação, entre 2012 e 2014. Na ocasião o SINSEPEAP rejeitou reajuste de mais de 15% no salário dos profissionais da educação.

 — ‘Como sindicalista da educação, tenho argumentos plausíveis para fazer uma abordagem e avaliação do movimento, sob a ótica dos trabalhadores e não daqueles que um dia já estiveram na condição de opressores e agora tendenciam análises antitéticas e até paradoxais’, diz a docente.

Sobre inédita situação da educação no Amapá, neste post, a professora não emite opinião e parte para ataques pessoais ao professor Adalberto Ribeiro.

 — ‘Quando os pontos foram cortados e muitos de nós passamos duras privações, o mesmo secretário furava greve de sua categoria de docentes da unifap, mas ao contrário do que houve conosco, teve a sorte de seu ponto não ter sido cortado’, aponta.

Lia Borralho foi candidata do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) a prefeita de Macapá em 2000.

Leia íntegra.

Minha resposta ao artigo, de autoria do ex-secretário de Educação do Amapá, prof. Dr. Adalberto Carvalho, intitulado "O Caos na Educação e a Violência nas Escolas".

Tenho muitas colaborações a fazer nesse debate, mas não acho prudente que seja por aqui. Mesmo assim, farei algumas considerações, pois como sindicalista da educação, tenho argumentos plausíveis para fazer uma abordagem e avaliação do movimento, sob a ótica dos trabalhadores e não daqueles que um dia já estiveram na condição de opressores e agora tendenciam análises antitéticas e até paradoxais. Na condição de secretário de educação, o Sr. que assina o artigo encimado não teve dó nem piedade de nossa categoria, que sofria duros ataques do gov. Camilo. Quando os pontos foram cortados e muitos de nós passamos duras privações, o mesmo secretário furava greve de sua categoria de docentes da unifap, mas ao contrário do que houve conosco, teve a sorte de seu ponto não ter sido cortado.

Aí eu pergunto: qual a consciência de classe de um docente de uma universidade, que atua na formação de professores, com conteúdos críticos e transformadores da realidade social, quando desrespeita a sua própria categoria em luta? Teria tal professor, condiçoes morais de criticar a luta alheia? Quais motivos levaram o Dr. a tentar deslegitimar a luta de nossa categoria?

Não admito calúnias! Defendo um debate honesto e franco, mas o ex-secretário não sabe fazê-lo!
LEIA MAIS..


Waldez penaliza os mais pobres e aprofunda a crise, afirma ex-secretário.
*****
 Governo anuncia policiamento escolar durante as madrugadas.
*****
Pacientes protestam contra falta de medicamentos e curativos no HE.
*****
Aulas suspensas: sem vigilantes, escolas vivem onda de furtos e assaltos. 
 *****
Caos na educação: sem vigilantes, assaltantes rendem alunos e professores em escola do Amapá.
*****
Professores acusados de apoiar eleição de Waldez viram alvo de chacotas nas redes sociais. 
 *****
Medo dos assaltos nas escolas compromete ensino-aprendizagem dos alunos.
*****
Jornal 'Globo News' dá destaque para onda de saques nas escolas amapaenses.

Atualizado em 20-08-2014, às 06h45'
__
Professora rebate argumentos do ex-secretário da SEED sobre caos na educação do Amapá. Professora rebate argumentos do ex-secretário da SEED sobre caos na educação do Amapá. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on sexta-feira, agosto 19, 2016 Rating: 5



SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD