Header AD

Roberto Góes e Cabuçu: testemunhas do golpe de estado na Turquia.

Os parlamentares Roberto Góes e Cabuçu viveram momentos de tensão na capital da Turquia, Istambul, nesta sexta-feira, 15, onde acontece um golpe militar contra o governo eleito do país.


Góes está em viagem com missão pela Câmara dos deputados. O deputado preside delegação esportiva da CBF e foi notícia na noite desta quinta-feira tendo inclusive ocupado tempo no Jornal Nacional, da Rede Globo.

Roberto disse que está havendo uma operação de guerra no país.

— Estou no aeroporto. O centro da cidade da está fechado. A ponte que liga o continente asiático ao continente europeu está fechada. Todas as pontes fechadas. O exército está na rua e aviões e helicópteros sobrevoando a cidade — informou em áudio em uma rede social.

O deputados Nilson Cabuçu (PMDB) também apreensivo com o cerco ao Aeroporto da cidade.

—  O clima é tenso aqui na Turquia, mas a Embaixada já está trabalhando em nosso favor. Estamos no aeroporto de Istambul. Estamos bem. (...) o aeroporto de Istambul está fechado para pouso e decolagem. Estamos no aguardo de orientação da Embaixada. A ordem é não sair do aeroporto — disse.

Cabuçu informa está em  missão oficial com a Comissão de Esporte da Câmara em evento esportivo escolar no país.

Ele afirma ainda que  aviões de caça sobrevoam o aeroporto todo instante. "Tivemos três situações que acreditamos ser bombas, inclusive uma que fez tremer o teto do aeroporto" diz com preocupação.

Veja vídeo.
O golpe de estado foi rechaçado pela multidão que foi às ruas de Istambul. Após suspender suas férias, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, mandou um recado claro aos militares que tentaram tomar o poder: "Há um governo eleito aqui, um presidente eleito pelo povo e estamos em uma posição de governar o país e continuamos assim. Nunca passaremos o controle do nosso país a esses intrusos", disse.

Segundo ele, os golpistas pagarão um "preço alto" pelo ato. O chefe de Estado foi recebido por uma multidão no aeroporto de Ataturk. Ele disse que o hotel onde estava hospedado foi bombardeado logo após sua partida. A tentativa de golpe militar deixou mais de 150 mortos. Mais de 1.500 militares foram presos por participação no golpe.

Com informações da Agência Brasil.

Atualizado em 16-07-2016, às 8h38'.
___
Roberto Góes e Cabuçu: testemunhas do golpe de estado na Turquia. Roberto Góes e Cabuçu: testemunhas do golpe de estado na Turquia. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on sábado, julho 16, 2016 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD