Header AD

Roberto Góes e Cabuçu: testemunhas do golpe de estado na Turquia.

Os parlamentares Roberto Góes e Cabuçu viveram momentos de tensão na capital da Turquia, Istambul, nesta sexta-feira, 15, onde acontece um golpe militar contra o governo eleito do país.


Góes está em viagem com missão pela Câmara dos deputados. O deputado preside delegação esportiva da CBF e foi notícia na noite desta quinta-feira tendo inclusive ocupado tempo no Jornal Nacional, da Rede Globo.

Roberto disse que está havendo uma operação de guerra no país.

— Estou no aeroporto. O centro da cidade da está fechado. A ponte que liga o continente asiático ao continente europeu está fechada. Todas as pontes fechadas. O exército está na rua e aviões e helicópteros sobrevoando a cidade — informou em áudio em uma rede social.

O deputados Nilson Cabuçu (PMDB) também apreensivo com o cerco ao Aeroporto da cidade.

—  O clima é tenso aqui na Turquia, mas a Embaixada já está trabalhando em nosso favor. Estamos no aeroporto de Istambul. Estamos bem. (...) o aeroporto de Istambul está fechado para pouso e decolagem. Estamos no aguardo de orientação da Embaixada. A ordem é não sair do aeroporto — disse.

Cabuçu informa está em  missão oficial com a Comissão de Esporte da Câmara em evento esportivo escolar no país.

Ele afirma ainda que  aviões de caça sobrevoam o aeroporto todo instante. "Tivemos três situações que acreditamos ser bombas, inclusive uma que fez tremer o teto do aeroporto" diz com preocupação.

Veja vídeo.
O golpe de estado foi rechaçado pela multidão que foi às ruas de Istambul. Após suspender suas férias, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, mandou um recado claro aos militares que tentaram tomar o poder: "Há um governo eleito aqui, um presidente eleito pelo povo e estamos em uma posição de governar o país e continuamos assim. Nunca passaremos o controle do nosso país a esses intrusos", disse.

Segundo ele, os golpistas pagarão um "preço alto" pelo ato. O chefe de Estado foi recebido por uma multidão no aeroporto de Ataturk. Ele disse que o hotel onde estava hospedado foi bombardeado logo após sua partida. A tentativa de golpe militar deixou mais de 150 mortos. Mais de 1.500 militares foram presos por participação no golpe.

Com informações da Agência Brasil.

Atualizado em 16-07-2016, às 8h38'.
___
Roberto Góes e Cabuçu: testemunhas do golpe de estado na Turquia. Roberto Góes e Cabuçu: testemunhas do golpe de estado na Turquia. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on sábado, julho 16, 2016 Rating: 5



SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD