Header AD

Não há medidas efetivas de combate à crise por parte do governo Waldez, diz jornalista.

Governo do Amapá não adotou nenhuma medida efetiva, que contribua para diminuir a crise financeira que o estado atravessa. Quem afirma é o jornalista Hélio Nogueira na rede social Facebook, neste sábado (16).


Nogueira avalia que o governo do pedetista Waldez Góes, além não tomar nenhuma atitude para resolver a situação, faz o contrário, e agrava a crise financeira com dezenas de novas contratações realizadas inchando a folha e comprometendo o funcionamento de setores estratégicos como saúde, educação e segurança pública.

O jornalista não cita a única ação concreta do governo para estancar crise, que foi no sentido de não pagar o 13º salário do servidor público estadual.

Leia.
NÃO HÁ MEDIDAS EFETIVAS DE COMBATE À CRISE POR PARTE DO GOVERNO DO AMAPÁ

Tecnicos de carreira da secretaria estadual de Planejamento (Seplan), do governo do Amapá, dizem que o Setentrião não adotou nenhuma medida efetiva, que contribua de alguma forma, para diminuir a crise financeira que o estado atravessa.

Ao contrário, dezenas de novas contratações vêm sendo realizadas inchando perigosamente a folha e comprometendo o funcionamento de setores estratégicos como saúde, educação e segurança publica.
No ítem segurança pública, por exemplo, a situação se tornou dramaticamente caótica. Policiais militares pagaram do próprio bolso um pneu meia-vida, riscado, do contrário não fariam a ronda do dia. Sensibilizado, o borracheiro deixou por R$30,00 um pneu que custava R$ 50,00.

Como não há quem cobre ou fiscalize os atos do governo do Amapá, a secretaria estadual de Administração (Sead), também não se preocupa em manter regularizadas as edições impressas do Diário Oficial. A desculpa é de que a máquina quebrou e, por esse motivo, o Diario Oficial passou a circular apenas na internet.

A situação se torna cada vez mais crítica na medida em que o governo federal reduz o valor do repasse mensal do Fundo de Participação dos Estados (FPE). Não há outra fonte de renda com a qual o governo do Amapá possa contar, além de uma bizonha arrecadação tributária de impostos de um comércio à beira da falência, devido ao fechamento diário de vários estabelecimentos.

O mal exemplo impressiona e faz escola. Como não há providências do governo do Amapá de combate à crise, os demais poderes estaduais (Tjap, MP- AP, TCE e Assembléia Legislativa) também não abrem mão de receber suas cotas duodecimais mensais pelo valor previsto na lei orçamentária e não pelo que é arrecadado. Esse é o drama que assola o Amapá, sem prazo para terminar.
__
Não há medidas efetivas de combate à crise por parte do governo Waldez, diz jornalista. Não há medidas efetivas de combate à crise por parte do governo Waldez, diz jornalista. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on sábado, julho 16, 2016 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD