Header AD

Não há medidas efetivas de combate à crise por parte do governo Waldez, diz jornalista.

Governo do Amapá não adotou nenhuma medida efetiva, que contribua para diminuir a crise financeira que o estado atravessa. Quem afirma é o jornalista Hélio Nogueira na rede social Facebook, neste sábado (16).


Nogueira avalia que o governo do pedetista Waldez Góes, além não tomar nenhuma atitude para resolver a situação, faz o contrário, e agrava a crise financeira com dezenas de novas contratações realizadas inchando a folha e comprometendo o funcionamento de setores estratégicos como saúde, educação e segurança pública.

O jornalista não cita a única ação concreta do governo para estancar crise, que foi no sentido de não pagar o 13º salário do servidor público estadual.

Leia.
NÃO HÁ MEDIDAS EFETIVAS DE COMBATE À CRISE POR PARTE DO GOVERNO DO AMAPÁ

Tecnicos de carreira da secretaria estadual de Planejamento (Seplan), do governo do Amapá, dizem que o Setentrião não adotou nenhuma medida efetiva, que contribua de alguma forma, para diminuir a crise financeira que o estado atravessa.

Ao contrário, dezenas de novas contratações vêm sendo realizadas inchando perigosamente a folha e comprometendo o funcionamento de setores estratégicos como saúde, educação e segurança publica.
No ítem segurança pública, por exemplo, a situação se tornou dramaticamente caótica. Policiais militares pagaram do próprio bolso um pneu meia-vida, riscado, do contrário não fariam a ronda do dia. Sensibilizado, o borracheiro deixou por R$30,00 um pneu que custava R$ 50,00.

Como não há quem cobre ou fiscalize os atos do governo do Amapá, a secretaria estadual de Administração (Sead), também não se preocupa em manter regularizadas as edições impressas do Diário Oficial. A desculpa é de que a máquina quebrou e, por esse motivo, o Diario Oficial passou a circular apenas na internet.

A situação se torna cada vez mais crítica na medida em que o governo federal reduz o valor do repasse mensal do Fundo de Participação dos Estados (FPE). Não há outra fonte de renda com a qual o governo do Amapá possa contar, além de uma bizonha arrecadação tributária de impostos de um comércio à beira da falência, devido ao fechamento diário de vários estabelecimentos.

O mal exemplo impressiona e faz escola. Como não há providências do governo do Amapá de combate à crise, os demais poderes estaduais (Tjap, MP- AP, TCE e Assembléia Legislativa) também não abrem mão de receber suas cotas duodecimais mensais pelo valor previsto na lei orçamentária e não pelo que é arrecadado. Esse é o drama que assola o Amapá, sem prazo para terminar.
__
Não há medidas efetivas de combate à crise por parte do governo Waldez, diz jornalista. Não há medidas efetivas de combate à crise por parte do governo Waldez, diz jornalista. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on sábado, julho 16, 2016 Rating: 5



SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD