Header AD

Coluna Política.

Coluna Política - Renivaldo Costa.


COLETIVA
Seis deputados do grupo de parlamentares que afastou o presidente da Assembleia Legislativa, acompanhados do procurador e diretor da Alap,, reuniram a imprensa para apresentar a comissão que vai conduzir o processo de apuração de denúncias contra o deputado Moisés Sousa.
De acordo com a deputada Roseli Matos, os motivos do afastamento de Moisés Sousa da presidência não tem relação apenas com os pedidos intempestivos de antecipações duodecimais.  A comissão que vai investigar a conduta do presidente afastado é formada pelos deputados Fabrício Furlan (PMB), Jaci Amanajás (PROS), Roseli matos (DEM), Ericláudio Alencar (PRB) e Augusto Aguiar (PMDB).

DR. FURLAN
O deputado estadual Dr. Furlan (PTB) continua sendo o corregedor da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap). O anúncio foi feito na quinta-feira, 3, durante coletiva que reuniu o grupo de parlamentares que afastou o presidente da Assembleia Legislativa, acompanhados do procurador e diretor da Alap. Por ser presidente da Comissão de Ética e Decoro da Alap, Furlan tem prioridade para assumir a

CRÉDITOS PODRES
Os deputados estaduais reunirão na próxima segunda-feira, 7, para discutir o rito a ser adotado e os membros que comporão a comissão responsável por abrir procedimento interno de apuração da aquisição de créditos previdenciários pela Assembleia Legislativa e que geraram a operação denominada “Créditos Podres”, da Polícia Federal. Nesta quinta-feira, 3, o portal de notícia G1 publicou entrevista exclusiva do empresário Walmo Raimundo Maia Cardoso, procurado pela Polícia Federal desde agosto deste ano. Ele revelou a reportagem que dois deputados teriam ficado com 60% dos pagamentos feitos à empresa dele no primeiro semestre deste ano. Ele não revela na reportagem quem são os parlamentares.

FORÇA-TAREFA
Uma informação que serviu como um alento diz respeito aos servidores e fornecedores da Assembleia Legislativa. Trata-se de uma mobilização da nova gestão da Assembleia Legislativa junto ao Ministério Público Estadual, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas e o próprio Executivo, no que diz respeito a buscar alternativas para o custeio, a manutenção e encargos atrasados desde o mês de outubro. Os deputados estão chamando de “Força Tarefa” esse esforço conjunto, que visa racionalizar os recursos para quitar essas despesas antes do fim do ano.


FOLCLORE POLÍTICO

Enquanto suturava um ferimento na mão de um velho gari (cortada por um caco de vidro indevidamente jogado no lixo), o médico e o paciente começaram a conversar sobre o país, o governo e, fatalmente, sobre Dilma.
O velhinho disse:
- Bom, o senhor sabe, a Dilma  é como uma tartaruga em cima do poste...
Sem saber o que o gari quis dizer, o médico perguntou o que significava uma tartaruga num poste.
E o gari respondeu:
- É quando o senhor vai indo por uma estradinha, vê um poste e lá em cima tem uma tartaruga tentando se equilibrar.
Isso é uma tartaruga num poste.
Diante da cara de interrogação do médico, o velho acrescentou:
- Você não entende como ela chegou lá;
- Você não acredita que ela esteja lá;
- Você sabe que ela não subiu lá sozinha;
- Você sabe que ela não deveria nem poderia estar lá;
- Você sabe que ela não vai fazer absolutamente nada enquanto estiver lá;
- Você não entende porque a colocaram lá;
Então tudo o que temos a fazer é ajudá-la a descer de lá, e providenciar para que nunca mais suba lá, pois lá em cima definitivamente não é o seu lugar!
__

Coluna Política. Coluna Política. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, dezembro 03, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD