Header AD

Justiça impede rito do processo de impeachment de Waldez.

O juiz João Guilherme Lages determinou que a Assembleia Legislativa do Amapá se abstenha de afastar o governador Waldez Góes (PDT), denunciado em um processo comandado pelo presidente da Casa, Moisés Souza (PSC).



Do G1 AP.


Abinoan Santiago
O juiz convocado do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) João Guilherme Lages determinou que a Assembleia Legislativa "se abstenha" de afastar o governador Waldez Góes (PDT), denunciado em um processo de impeachment em tramitação no parlamento estadual.

O magistrado, no entanto, não acatou o pedido do governador para suspender o processo de cassação contra ele pelo crime de responsabilidade envolvendo a polêmica dos duodécimos. Waldez Góes entende que o rito não segue a Constituição do Estado.

Em uma decisão de apenas uma lauda, Lages entendeu ser necessário "obter informações" do presidente da Assembleia, Moisés Souza (PSC), para decidir sobre a suspensão do processo.

"Embora este relator entenda pouco provável eventual decisão a respeito do
afastamento do governador, principalmente porque a questão está judicializada, até enfrentarmos o pedido liminar, determino ao parlamento estadual que se abstenha de decidir sobre o afastamento", disse Lages.

Comissão

Vão compor a Comissão Especial que analisará o afastamento do pedetista os deputados Antônio Furlan (PTB), Charles Marques (PSDC), Jaci Amanajás (PROS) e Pastor Oliveira (PRB), todos do bloco independente; e Paulo Lemos (PSOL), da oposição.

(...)

Impeachment

O processo de impeachment contra o governador do Amapá, Waldez Góes, foi recebido em 11 de novembro na Assembleia e lido em plenário como parte do rito para cassação de um gestor no Amapá.
(...)

A denúncia, formulada por um advogado, ocorreu após cortes nos desembolsos mensais feitos pelo governo do estado para o poder legislativo. A situação foi parar na Justiça e criou uma crise entre deputados e o governador do Amapá, Waldez.

Depósitos

O governo depositou em outubro de 2015 R$ 3,5 milhões dos R$ 12 milhões previstos para os deputados e justificou o corte dizendo que antecipou R$ 18 milhões em outros desembolsos feitos entre janeiro e setembro. A folha salarial da Assembleia está calculada em pouco mais de R$ 9 milhões.

A Assembleia, no entanto, disse que não houve antecipação porque não existiu aprovação de parlamentares para o governo amapaense praticar a referida medida. O Estado, por outro lado, afirma que a Assembleia enviou ofícios solicitando as antecipações, dando a entender que houve a prévia aprovação dos parlamentares.

Repasses

A polêmica sobre os repasses do governo para a Assembleia surgiu com uma investigação do Ministério Público (MP) do Amapá que descobriu um desembolso para o legislativo de R$ 18 milhões a mais do que o permitido pelo orçamento de 2015, segundo a instituição. O Tribunal de Contas também apura o caso e constatou que não houve pedido de antecipação feito ao governo.
A Assembleia informou na ocasião que os R$ 18 milhões recebidos somam valores que o governo deixou de desembolsar para o parlamento em novembro e dezembro de 2014, quando a Casa teve um repasse de R$ 0 e R$ 1, respectivamente.

A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) diz que não houve irregularidades no repasse extra e adiantou que o valor seria "compensado" nos próximos desembolsos até o fim do ano, e que a Casa não receberia nenhum centavo a mais do que o estipulado no orçamento, que é de R$ 153.061.255,00.
___
Justiça impede rito do processo de impeachment de Waldez. Justiça impede rito do processo de impeachment de Waldez. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on domingo, novembro 22, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD