Header AD

Duodécimo: Moisés pode ter mentido sobre repasses.

Documentos publicados pelo blog do Seles Nafes revelam que o presidente da Assembléia Legislativa do Amapá (Alap), deputado Moisés Souza (PSC) pode ter mentido sobre repasses antecipados pelo Governo do Amapá à Alap. O presidente do Parlamento havia dito que a Casa não requisitou repasses antecipados, mas documentos provam o contrário. O parlamentar chegou ameaçar o governador de instauração de processo de impedimento.


Do blog do Seles Nafes:


Duodécimo: Documentos comprovam que Alap solicitou antecipações
SELES NAFES.

Documentos obtidos pelo site SelesNafes.Com confirmam que a Assembleia Legislativa do Amapá solicitou as antecipações de duodécimo ao governo do Estado este ano. Os primeiros pedidos foram oficiados em janeiro e continuaram até julho, totalizando mais de R$ 18 milhões. A Assembleia vinha negando que pediu adiantamentos, e sustentava que os repasses eram referentes a excessos de arrecadação.

O primeiro pedido foi feito no dia 12 de janeiro deste ano, assinado pelo presidente em exercício Júnior Favacho (PMDB), no valor de R$ 5 milhões.

O ofício tem um texto parecido com de outros documentos que seriam emitidos pela Assembleia Legislativa nos meses seguintes para solicitar a antecipação. A justificativa: cobrir despesas do Legislativo.

O segundo e os demais ofícios são assinados pelo deputado e corregedor da Casa, Michel JK (PSDB), que foi indicado pelo governo do Estado para o Tribunal de Contas do Estado e ainda não assumiu por decisão do próprio TCE e da Justiça.

JK tem uma condenação por recebimento irregular de diárias no valor de mais de R$ 700 mil, o que para o Ministério Público, a Justiça e o TCE, é impedido para assumir o cargo.

Em alguns ofícios, JK pede as antecipações em “caráter emergencial”. Alguns pedidos tem valores repetidos, mas são basicamente de R$ 1 milhão, R$ 2,5 milhões, R$ 4 milhões e R$ 5,1 milhões. O último foi de R$ 1.050 milhão (um milhão e cinquenta mil reais).

Todas as solicitações foram atendidas pelo governo do Estado e os ofícios recebidos pelo atual secretário de Fazenda, Josenildo Abrantes.

Os recursos começaram a ser descontados pelo governo a partir dos repasses de agosto. O duodécimo é sempre pago em 3 parcelas ao longo do mês.

Em outubro, quando estourou a crise entre o Executivo e o Legislativo, a Alap recebeu apenas R$ 3,5 milhões que tinha de saldo, rompeu com o governo e entrou na Justiça.

Na semana passada, o desembargador Carmo Antônio negou liminar para a Alap que queria receber o duodécimo integral e ainda pedia uma suplementação de R$ 19 milhões ao orçamento de 2015.
__
Duodécimo: Moisés pode ter mentido sobre repasses. Duodécimo: Moisés pode ter mentido sobre repasses. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, novembro 10, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD