Header AD

Setor Econômico do Estado do Amapá anuncia greve.

O Sindicato dos Servidores Públicos do Setor Econômico do Estado do Amapá (SINDECON/AP) – representando as categorias profissionais, Analista de Meio Ambiente, Educador Sócio-Ambiental, Especialista em Geoprocessamento e Ordenamento Territorial, Analista em Ciência, Tecnologia e Inovação, Pesquisador, Tecnologista, Auxiliar Técnico de Pesquisa, Analista de Desenvolvimento Rural, Auditor de Concessão e Outorga Florestal, Extensionista Agropecuário, Extensionista Florestal, Extensionista em Pesca e Aqüicultura, Extensionista Social e Técnico em Extensão Rural  – anuncia greve geral por pelo menos 15 dias a partir do dia 26 de outubro, com caráter de advertência, devido às negociações frustradas com o governo do Estado, apesar das sucessivas tentativas de diálogo. Assembleia ocorreu no último dia 02 deste mês.


O Sindicato pressiona o governo do Estado para que atenda as reivindicações do setor, como a criação de uma gratificação de desempenho de atividade fixada pelo GEA em 15% sobre o vencimento básico dos servidores, alteração da Lei Nº: 1.300/2009 (PCCS) para garantia de gratificação de títulos a todas as carreiras, progressões funcionais atrasadas, pagamento dos passivos das progressões a contar de janeiro de 2015.

De acordo com do Sindecon/Ap, todas as pautas foram acordadas durante a “Agenda do Servidor”, organizada pelo próprio Governo. “Todavia, a atividade não passou da discussão, pois não houve a concretização dos acordos coletivos”, disse Wellinson de Souza. Desde 29 de abril de 2015, o SINDECON vem debatendo com os gestores da “Agendo do Servidor” – SEAD, SEPLAN, SEFAZ e PGE -, os gestores propuseram a efetivação das propostas na primeira quinzena de setembro e 2015, o que não ocorreu.

Além das propostas salariais, o SINDECON reivindica também melhores condições estruturais de trabalho aos servidores. O RURAP é um dos exemplos mais evidente, o prédio do escritório principal na zona norte pegou fogo em 2010 desde então não foi realizada nenhuma reforma ou reparos no prédio, que está cheio de goteiras e ratos.

O Sindecon informa ainda que a paralisação dos serviços técnicos dessas instituições poderá prejudicar a execução de programas importantes para o estado como o PPI e o PAA, além de atrasar processos de licenciamentos ambientais de importância estratégica para o Brasil, a exemplo da Hidrelétrica Cachoeira Caldeirão. “Nós não temos qualquer intenção de prejudicar a população, mas não podemos mais aceitar a situação calados”, disse o presidente.
__
Setor Econômico do Estado do Amapá anuncia greve. Setor Econômico do Estado do Amapá anuncia greve. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on segunda-feira, outubro 19, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD