Header AD

Setor Econômico do Estado do Amapá anuncia greve.

O Sindicato dos Servidores Públicos do Setor Econômico do Estado do Amapá (SINDECON/AP) – representando as categorias profissionais, Analista de Meio Ambiente, Educador Sócio-Ambiental, Especialista em Geoprocessamento e Ordenamento Territorial, Analista em Ciência, Tecnologia e Inovação, Pesquisador, Tecnologista, Auxiliar Técnico de Pesquisa, Analista de Desenvolvimento Rural, Auditor de Concessão e Outorga Florestal, Extensionista Agropecuário, Extensionista Florestal, Extensionista em Pesca e Aqüicultura, Extensionista Social e Técnico em Extensão Rural  – anuncia greve geral por pelo menos 15 dias a partir do dia 26 de outubro, com caráter de advertência, devido às negociações frustradas com o governo do Estado, apesar das sucessivas tentativas de diálogo. Assembleia ocorreu no último dia 02 deste mês.


O Sindicato pressiona o governo do Estado para que atenda as reivindicações do setor, como a criação de uma gratificação de desempenho de atividade fixada pelo GEA em 15% sobre o vencimento básico dos servidores, alteração da Lei Nº: 1.300/2009 (PCCS) para garantia de gratificação de títulos a todas as carreiras, progressões funcionais atrasadas, pagamento dos passivos das progressões a contar de janeiro de 2015.

De acordo com do Sindecon/Ap, todas as pautas foram acordadas durante a “Agenda do Servidor”, organizada pelo próprio Governo. “Todavia, a atividade não passou da discussão, pois não houve a concretização dos acordos coletivos”, disse Wellinson de Souza. Desde 29 de abril de 2015, o SINDECON vem debatendo com os gestores da “Agendo do Servidor” – SEAD, SEPLAN, SEFAZ e PGE -, os gestores propuseram a efetivação das propostas na primeira quinzena de setembro e 2015, o que não ocorreu.

Além das propostas salariais, o SINDECON reivindica também melhores condições estruturais de trabalho aos servidores. O RURAP é um dos exemplos mais evidente, o prédio do escritório principal na zona norte pegou fogo em 2010 desde então não foi realizada nenhuma reforma ou reparos no prédio, que está cheio de goteiras e ratos.

O Sindecon informa ainda que a paralisação dos serviços técnicos dessas instituições poderá prejudicar a execução de programas importantes para o estado como o PPI e o PAA, além de atrasar processos de licenciamentos ambientais de importância estratégica para o Brasil, a exemplo da Hidrelétrica Cachoeira Caldeirão. “Nós não temos qualquer intenção de prejudicar a população, mas não podemos mais aceitar a situação calados”, disse o presidente.
__
Setor Econômico do Estado do Amapá anuncia greve. Setor Econômico do Estado do Amapá anuncia greve. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on segunda-feira, outubro 19, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD