Header AD

Polícia Federal volta fazer operação na Assembleia Legislativa do Amapá.

A Polícia Federal voltou às ruas de Macapá na manhã desta quarta-feira (7). Desta vez estaria vasculhando prédios da Assembleia Legislativa, em decorrência de investigação dos chamados "Créditos podres", que teriam desviados cerca de R$12 milhões da Assembleia Legislativa.

O caso dos “Créditos podres” tem a ver com a empresa Sigma Assessoria Empresarial. Esta empresa foi contratada por R$ 15 milhões em março pela Assembleia Legislativa do Amapá para negociação de dívidas previdenciárias.

Segundo o juiz Walter Santos, a contratação da empresa tem falhas “escancaradas”, o que, para ele, revelou um “amadorismo” do parlamento no “trato com o dinheiro público”. A afirmação do magistrado da 4ª Vara Federal está na sentença que deflagrou, no dia 4 de agosto, a operação Créditos Podres.

Até agosto passado, o proprietário da empresa, Walmor Cardoso, estava foragido da Justiça, suspeito de oferecer créditos previdenciários falsos para a Alap.

Ele foi preso em 2010 pelo mesmo crime, apontado como líder de um esquema em que eram ofertados créditos a empresários com depreciação de até 50% para abatimento em dívidas previdenciárias.

Os créditos, conforme o Ministério Público Federal, eram na verdade inexistentes para fins de compensação tributária, prática conhecida como “créditos podres”.

Falta confirmar se esta operação da PF é sobre os tais “Créditos podres”, que teriam desviado recursos da Assembleia Legislativa.
__
Polícia Federal volta fazer operação na Assembleia Legislativa do Amapá. Polícia Federal volta fazer operação na Assembleia Legislativa do Amapá. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, outubro 07, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


Post AD