Header AD

Senador diz que deputados amapaenses "foram longe demais..".

João Capiberibe sobre a aprovação da PEC para a nova escolha do Procurador Geral do MP-AP: "O que mais me surpreende é o tamanho da ousadia! Mas que o tamanho da ousadia, a certeza na impunidade.".

Foto: Asscom

"Foram longe demais...". É o que afirma o senador João Capibeirebe (PSB-AP) sobre os deputados estaduais amapaenses, que aprovaram Proposta de Emenda Constitucional (PEC) a toque de caixa, e em dois turnos na manhã desta segunda-feira, 24, por 17 votos a 1.

Com a Emenda, os parlamentares podem barrar a indicação do Procurador Geral do Ministério Público. Pela legislação, até ontem, os promotores elegiam uma lista tríplice e o governador era quem escolhia o procurador geral do MP.

"O que mais me surpreende é o tamanho da ousadia!", lamenta o senador. Ele entende que os parlamentares estão legislando para se protegerem de futuras investigações do Ministério Público.

"Mas que o tamanho da ousadia, a certeza na impunidade", reitera. A suspeita do senador recai sobre a descoberta do recente escândalo do Parlamento amapaense, sobre contratos com a Sigma referente ao pagamento supostamente ilegal de R$ 15 milhões à empresa.

O presidente da Assembleia Legislativa Moisés Souza (PSC-AP) teria comprado da empresa "papéis podres", sem valor, durante os últimos anos. A descoberta decorreu da operação da PF denominada "Créditos Podres", realizada no último dia 4 de agosto, que investigava a prática de vendas de saldos inexistentes para abater no imposto de renda da Receita Federal.

Leia.

Foram longe demais...

O que mais me surpreende é o tamanho da ousadia! Mas que o tamanho da ousadia, a certeza na impunidade. Digo isso depois de ter lido no G1 Amapá, que os dirigentes da nossa Assembleia Legislativa, instituição democrática de representação popular, licitaram, contrataram e pagaram, em operação relâmpago, à empresa Sigma, 15 milhões de reais em títulos podres. Dá-se esse nome a papéis sem valor. É como comprar dinheiro falso para revender . Na verdade, como diz o ditado, o que o deputado Moises Sousa, presidente da Alap fez, foi comprar casa pegando fogo.

Dinheiro jogado pela janela? Sim, não, quase! Digamos, dinheiro jogado de fora pra dentro pelas janelas de alguns corruptos privilegiados. É desses que o MPF e a PF estão se ocupando.

No que vai dar? Eis uma resposta que cabe à justiça, se o negócio por aqui andar, como andou com o juiz Sergio Moro no Paraná, arriscaria dizer que haveria tempo até mesmo para recuperar uma boa parte do dinheiro roubado, até porque quinze milhões de reais é uma fábula..., e não desaparece sem deixar rasto.

Tenho certeza que o dono da Sigma, que está sendo procurado, uma vez na carceragem da Polícia Federal, não vai resistir aos benefícios da deleção premiada, vai abrir o jogo entregando seus cúmplices do andar de cima, os ariscos detentores de foro especial por prerrogativa de função. Vamos aguardar os próximos lances.
__
Senador diz que deputados amapaenses "foram longe demais..". Senador diz que deputados amapaenses "foram longe demais..". Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, agosto 25, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD