Header AD

Principal âncora da TV amapaense acusa o PSB e PSOL pelos “ataques” nas redes sociais.

O jornalista Seles Nafes, principal âncora da Rede Amazônica de Televisão (TV Amapá), virou - mais uma vez - polêmica nas redes sociais nesta segunda - feira (17), devido ao cargo que sua esposa, Jane Moreira Viana, ocupa no governo do pedetista Waldez Góes.

Reprodução Facebook
Apesar de ser tido como um dos jornalistas de credibilidade no jornalismo amapaense, usuários das redes sociais lançam suspeitas sobre a conduta jornalística e põem em dúvida sua “parcialidade” na divulgação de matérias relacionadas ao Governo do Estado.

Jane Moreira Viana está lotada na Secretária de Comunicação (SECOM) no cargo de Analista Administrativo, com salários em torno de R$6 mil líquido.

Em março de 2011 o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Amapá (Sindjor/AP) tornou público uma nota de repúdio ao tratamento supostamente desrespeitoso do blogueiro Heverson Castro dado ao jornalista Seles Nafes, que na época era Secretário Geral do Sindjor.

Segundo a nota, a polêmica com o blogueiro teria sido motivado por críticas feitas por Seles Nafes ao Governo do Estado à época. O Sindjor acusava Heverson de ocupar, indevidamente, vaga de assessor de comunicação na Vice-Governadoria. Para o Sindjor, o cargo era exclusivo de jornalista.

Recentemente, em sua coluna “Nos bastidores da política e do poder”, veiculada no jornal A Gazeta, o jornalista Cláudio Humberto divulgou nota intitulada “Tudo dominado”. Referia-se à nomeação de jornalistas da TV Amapá para cargos comissionados no Governo Waldez.

O jornalista Emanoel Reis repercutiu a coluna de Humberto e anotou que a TV Amapá é um dos veículos de comunicação com maior audiência no Estado e considerado poder para influenciar e manipular a opinião pública amapaense. Por isso, nas palavras de Cláudio Humberto, ao determinar que seu secretário da Comunicação, Gilberto Ubaiara, convidasse e contratasse jornalistas da TV Amapá, o governador Waldez Góes estaria neutralizando um inimigo poderoso, obrigando-o a compactuar com futuros “equívocos”.

O outro lado.

O blog ouviu o jornalista agora há pouco. “Eu responsabilizo o PSB e o PSOL”, refere à autoria do post publicado no perfil “Black Bloc AP”, aqui. Seles afirma que “um grupo pequeno do PSB e do PSOL” são responsáveis pelos “ataques” que vem sofrendo nas redes sociais. Ele diz que sua esposa é administradora de empresas e que os salários que ela vem recebendo são por serviços administrativos em relação aos meses de junho e julho.

Seles afirma ainda que identificou quem está por trás do perfil “Black Bloc AP” e que vai denunciar ao Ministério Público Estadual os autores e alguns internautas que compartilharam o post.

Modificado em 19-08-2015, às 06-44
__
Principal âncora da TV amapaense acusa o PSB e PSOL pelos “ataques” nas redes sociais. Principal âncora da TV amapaense acusa o PSB e PSOL pelos “ataques” nas redes sociais. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, agosto 18, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD