Header AD

Coluna: Renivaldo Costa

Coluna Política, com Renivaldo Costa

Dia do Estudante
A Assembleia Legislativa do Amapá vai homenagear 15 personalidades que tiveram atuação destacada em ações voltadas à juventude, à educação e à classe estudantil no âmbito do Estado. A homenagem faz parte das comemorações do Dia do Estudante, quando será concedida a comenda Celso Saleh, criada por iniciativa do deputado Pedro da Lua. A resolução nº 137, de 8 de junho de 2015, foi publicada no Diário Oficial, em 15 de julho, e criou a comenda.

Os homenageados
Os homenageados na cerimônia do dia 11 de agosto serão: Desembargador Carlos Tork (que militou no movimento estudantil), governador Waldez Góes (que sancionou a lei do Passe Livre), Antônio Favacho (que apoiou a criação e fortalecimento dos grêmios nas escolas que dirigiu), apóstolo Órley Alencar (que foi liderança jovem no movimento evangélico), ex-senador Bala Rocha e ex-vereador Alceu Ramos (autores de leis em favor da juventude) além dos ex-dirigentes de entidades estudantis: Washington Picanço, Luci Tavares, Edvan Barros, Gil Mauro, Aleno Oliveira, Rodrigo Portugal, Pedro Filé, Josimary Rocha e Ana Girlene Oliveira.

Advogados
11 de agosto é também dia do advogado. Há uma tradição curiosa de nessa data estudantes de Direito comemorarem a data em bares, mas deixarem na base do “pendura”. Muitas vezes, a tradição do “pendura” virou caso de polícia.

Padre Senador
Pelas manifestações nas redes sociais, ninguém se assuste se Padre Paulo decidir disputar uma cadeira no Senado. Amigos próximos tem incentivado o religioso a encarar o desafio. Além da dificuldade de um partido, difícil vai ser achar um palanque que o aceite, com sua metralhadora giratória, atirando para todos os lados.

Denúncia
Empresa Elinsa formalizou denúncia contra o advogado Cassius Clay. Segundo a empresa, ele e o presidente em exercício da CEA, José Eliaz Rosa, tentaram convencer um conselheiro do TCE a mudar decisão que favoreceu a empresa em certame licitatório. Tudo formalizado em documento. Cópia do documento compõe a peça da denúncia, protocolizada em vários órgãos.


CAUSOS DE POLÍTICA

A origem do Jeitinho Brasileiro
Segundo a história, essa fama do brasileiro surgiu em 1946, quando o médico húngaro Peter Kellemen veio morar no Brasil. Ele precisou procurar o consulado geral para regularizar sua situação no país e se surpreendeu quando o cônsul José de Magalhães e Albuquerque resolveu colocar em seus documentos que ele era agrônomo e não médico. A medida foi tomada para facilitar o visto para o estrangeiro.
Esta teria sido a primeira prática do jeitinho brasileiro. O registro histórico e oficial aconteceu em 1982. A expressão “jeitinho brasileiro” se tornou usual no país e passou a ser empregada como sinônimo de facilitar algo que poderia ser difícil de ser executado.
A expressão também foi bastante usada na década de 1950 em jornais, rádios, revistas, músicas e na televisão. Para pesquisadores, o jeitinho brasileiro é uma categoria intermediária entre a honestidade e a marginalidade.

O jeitinho brasileiro também envolve a troca de favores e o fato de querer enganar ou iludir o próximo em benefício próprio. Esse tipo de comportamento é muito visto na política brasileira desde os mais remotos tempos da história do país.

__
Coluna: Renivaldo Costa Coluna: Renivaldo Costa Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on sábado, agosto 08, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD