Header AD

ALAP: nomeação para procurador-geral do MP poderá ser contestada.

Deputados aprovaram PEC que possibilita rejeição de indicações para o MP. Impugnações também abrangem gestores do poder executivo estadual.

Foto: Asscom.
A Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) poderá apreciar após contestações do próprio parlamento estadual os nomes indicados para a procuradoria-geral de Justiça do Ministério Público (MP). A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) foi aprovada em dois turnos nesta segunda-feira (24) por 17 a 1. Pedro Da Lua (PSC) foi o único a votar contra.

A PEC é de autoria do presidente da Assembleia Legislativa, Moisés Souza (PSC). A proposta altera o artigo 95 da Constituição do Amapá, que trata das competências da Assembleia Legislativa.

Além da procuradoria-geral de Justiça do MP, os deputados poderão contestar indicações para a procuradoria-geral do Estado, presidentes de fundações estaduais, agências de fomentos e sociedades de economia mistas, e empresas públicas.

Na prática, segundo a PEC, em caso de contestação por maioria dos deputados, o nome da pessoa indicada para os cargos citados pela Proposta de Emenda Constitucional serão apreciados pelo parlamento, que poderá rejeitar a nomeação. Antes da aprovação, as impugnações abrangiam apenas os presidentes das fundações públicas. A PEC segue para promulgação.

O trâmite da PEC ocorreu em menos de um mês. Ela foi protocolada por Moisés Souza em 7 de agosto e aprovada na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CJR) da Assembleia em 18 de agosto após parecer favorável do relator, deputado Charles Marques (PSDC).
saiba mais

PEC
Em 2014, os deputados estaduais do Amapá aprovaram uma PEC que impedia a concorrência de promotores para o cargo de procurador-geral de Justiça, o que excluiria 69 membros do Ministério Público. A votação, à época, ocorreu em meio a denúncias do MP contra a Assembleia Legislativa. As ações foram resultantes da operação Eclésia, deflagrada contra a Casa de Leis, em 2012. A proposta foi derrubada pela Justiça.

A operação resultou no ingresso de 65 ações contra parlamentares, sendo 20 criminais e 45 cíveis. O esquema consistia, de acordo com o MP, em uso de notas fiscais falsas para ressarcimento de verbas indenizatórias, diárias, fraudes em licitações e desvio de dinheiro público. As investigações apontam para um rombo nos cofres do legislativo de R$ 53 milhões. O esquema era comandado pelo presidente Moisés Souza, segundo o Ministério Público.

Abinom Santiago - G1/AP
__
ALAP: nomeação para procurador-geral do MP poderá ser contestada. ALAP: nomeação para procurador-geral do MP poderá ser contestada. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, agosto 25, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD