Header AD

Procurador Geral da República entra com ADI contra dispositivo da Constituição do Amapá.

PGR: Constituição do Amapá não pode imputar crime de responsabilidade a PGJ.


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ingressou com Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 5300) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a expressão “e do Procurador-Geral de Justiça” do  inciso XXVI do art. 95 da Constituição do Estado do Amapá.

Para a Procuradoria Geral da República (PGR), o inciso fere a prerrogativa da União em regulamentar sobre o direito penal ao estabelecer que a  Assembleia Legislativa do Estado pode requisitar informações de autoridades, imputando, em caso de descumprimento, a prática de crime de responsabilidade a secretários de estado e ao procurador-geral de Justiça, que é chefe do Ministério Público Estadual. T

Segundo Janot, a lei estadual fere o inciso I, do artigo 22 da Constituição Federal, uma vez que, ao incluir o Procurador Geral de Justiça, ampliou o rol de sujeitos ativos no crime de responsabilidade. A Constituição Federal estabelece que compete exclusivamente à União legislar sobre direito penal.

Janot lembra que o STF já reconheceu a importância da fiscalização exercida pelo Legislativo, em qualquer nível da Federação, sobre os atos do Executivo. A atribuição fiscalizatória do Legislativo federal está prevista no no art. 50 da Constituição Federal, que descreve as autoridades que podem ser fiscalizadas e mecanismos como a interpelação parlamentar, o pedido de informações e o inquérito parlamentar. A regra pode ser aplicada, por simetria, pelos Legislativos de estados, do DF e de municípios.

No entanto, segundo o PGR, os entes federativos não podem ampliar o rol de autoridades que podem ser fiscalizadas para além do previsto no art. 50 da Constituição, nem imputar crime de responsabilidade a elas, como fez a Constituição do Amapá.

___
Procurador Geral da República entra com ADI contra dispositivo da Constituição do Amapá. Procurador Geral da República entra com ADI contra dispositivo da Constituição do Amapá. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quinta-feira, julho 16, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD