Header AD

Polêmica: Melody versus Marabaixo.

Melody é cultura do Pará. E só de lá! - Por Elton Tavares.

 Foto: google images.

Assumir preconceitos é osso, principalmente em uma sociedade tão marcada pela intolerância. Entretanto, todo mundo traz um pouco em si, de acordo com suas vivências e experiências de vida. Confesso: Sou intransigente quando o assunto é música. Sei que é politicamente errado julgar as pessoas e suas preferências. Ok. Mas daí a concordar com a disseminação de enlatado de mau gosto na cultura amapaense é demais.

Vamos por partes. Em nosso Estado, há uma boa mídia auditiva para o ‘Tecno Brega’, o tal “Melody”. A ‘musicalidade’ deste som é de gosto duvidoso e foi importada, como várias outras coisas, do Pará. Afinal, já fomos parte daquele Estado (ainda “Grão”). É uma pena que, em alguns lugares do Amapá, faça mais sucesso do que a Música Popular Amapaense (MPA) ou o Marabaixo, que são genuínas da nossa cultura.

Hoje soube que querem tornar o melody patrimônio imaterial do Amapá. O Melody, cara!? Novamente, é a nossa identidade enquanto Estado jogada no lixo.

Ah, sobre conceito de patrimônio imaterial, entenda: “Patrimônio cultural imaterial (ou patrimônio cultural intangível) são as expressões culturais e as tradições de um povo ou uma região, herança da ancestralidade e tesouro para as gerações futuras. São costumes e saberes enraizados no cotidiano das comunidades e vinculado ao seu TERRITÒRIO e às suas condições materiais de existência, o patrimônio imaterial é transmitido de geração em geração e constantemente recriado e apropriado por indivíduos e grupos sociais como importantes elementos de sua identidade”. Sacou?

É importante que nossas autoridades não percam a noção do que é cultura legitimamente Amapaense, e que busquem incentivar nossa cultura e identidade, de fato. Melody é um som empobrecido, sem vinculação histórica com a nossa formação e sinceramente seria uma deformação cultural vinculá-la à nossa memória.

Bom mesmo é ouvir as rimas dos ladrões de Marabaixo (versos improvisados) que possuem criatividade e contam para nós quem somos, AMAPAENSES. É nossa história contada e cantada por quem a vivencia e faz questão de reconhecer e valorizar a nossa luta histórica para nos constituirmos como ESTADO.

Enfim, essa ideia é, no mínimo, ridícula. Algo pior do que mudar o nome do Teatro das Bacabeiras. Estes tipos de ‘projeto’ preocupam pela ausência (pelo visto, evidente) de respeito à nossa formação histórica. E não se trata de bairrismo, mas sim de discernir, preservar e valorizar o que é nosso, de fato. É isso!

__
Polêmica: Melody versus Marabaixo. Polêmica: Melody versus Marabaixo. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, junho 23, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD