Header AD

Professor contesta informação do GEA sobre acidente na BR-156

Professor da Unifap diz que ida de Waldez à BR-156 “serviu para registro da imprensa”.



Na madrugada do último domingo, 04, intensas chuvas  romperam a BR-156 no quilometro 90, próximo ao distrito de Cassiporé-Oiapoque. Horas depois do acidente, o govenador Waldez Góes, o secretario de transporte, Odival Monterrozo, e parte da imprensa chegaram ao local do acidente, no domingo pela manhã. Apesar da informação do Governo de que o trecho foi consertado ainda no mesmo dia, há quem declare que tudo não passou de jogo de cena e que os problemas na BR ainda continuam.

“Não consegui voltar no domingo e sai ontem às 18h… passei 14h na estrada. Enfrentamos três atoleiros e ñ havia uma equipe de apoio…. contamos com a ajuda de quem passava”, publicou o professor Alexandre S. (‏@asaufpa) em uma rede social. O docente diz ainda que a estrada continua problemática e que a ida do governador só serviu para registro da imprensa. De acordo ele - que é professor da Universidade Federal do Amapá - tudo não passou de teatro. “Reportagem foi embora, governador também e a equipe que trabalhava sumiu do buraco na BR-Oiapoque”, escreveu ‏@asaufpa.

A informação do professor contradiz entrevista de Waldez Góes para a TV Tucuju, ontem, 04. “Tivemos que montar uma força tarefa para que o serviço fosse realizado de forma cautelosa e rápida e tudo foi resolvido ainda no domingo à tarde”.

Não só o professor da Unifap contesta o GEA, também o servidor público da Fundação Nacional de Saúde em Oiapoque, Arnaldo Ballarini, reclama do governo do estado. “O Secretario [Odival Monterrozo] da Setrap enrolou, enrolou e enrolou e não respondeu se este ano irão asfaltar a Br. no trecho Oiapoque”, comentou no twitter @A_Ballarini, ao dizer que em vez de o governo trabalhar, prefere usar desculpas. “Que faça ao menos 40km por ano com duas frentes! mas….. nada! Melhor culpar o Camilo, São Pedro , Dilma, os indios e o ….!”, desabafa.

Em nota, o Governo do Amapá informa sobe os esforços empenhados nos últimos quatro meses e culpa a gestão anterior pela situação da BR-156. "A ocorrência de fortes chuvas no Estado, somados ao descaso da gestão anterior, que por mais de dois anos não fez a conservação da estrada, provocou uma fissura no leito da rodovia", diz.

Segundo o GEA, foram mobilizados a Polícia Rodoviária Federal, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), os órgãos de Estado de Defesa Civil, a Polícia Militar, as Secretarias de Estado de Transportes (Setrap) e da Inclusão e Mobilização Social (SIMS) e a empresa responsável pela manutenção da rodovia, além da Companhia de Eletricidade do Amapá, para que realizassem a avaliação da situação e adoção de providências para assistir as comunidades afetadas e restabelecer o mais rápido possível o tráfego na rodovia.
__
Professor contesta informação do GEA sobre acidente na BR-156 Professor contesta informação do GEA sobre acidente na BR-156 Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, maio 05, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD