Header AD

Professor contesta informação do GEA sobre acidente na BR-156

Professor da Unifap diz que ida de Waldez à BR-156 “serviu para registro da imprensa”.



Na madrugada do último domingo, 04, intensas chuvas  romperam a BR-156 no quilometro 90, próximo ao distrito de Cassiporé-Oiapoque. Horas depois do acidente, o govenador Waldez Góes, o secretario de transporte, Odival Monterrozo, e parte da imprensa chegaram ao local do acidente, no domingo pela manhã. Apesar da informação do Governo de que o trecho foi consertado ainda no mesmo dia, há quem declare que tudo não passou de jogo de cena e que os problemas na BR ainda continuam.

“Não consegui voltar no domingo e sai ontem às 18h… passei 14h na estrada. Enfrentamos três atoleiros e ñ havia uma equipe de apoio…. contamos com a ajuda de quem passava”, publicou o professor Alexandre S. (‏@asaufpa) em uma rede social. O docente diz ainda que a estrada continua problemática e que a ida do governador só serviu para registro da imprensa. De acordo ele - que é professor da Universidade Federal do Amapá - tudo não passou de teatro. “Reportagem foi embora, governador também e a equipe que trabalhava sumiu do buraco na BR-Oiapoque”, escreveu ‏@asaufpa.

A informação do professor contradiz entrevista de Waldez Góes para a TV Tucuju, ontem, 04. “Tivemos que montar uma força tarefa para que o serviço fosse realizado de forma cautelosa e rápida e tudo foi resolvido ainda no domingo à tarde”.

Não só o professor da Unifap contesta o GEA, também o servidor público da Fundação Nacional de Saúde em Oiapoque, Arnaldo Ballarini, reclama do governo do estado. “O Secretario [Odival Monterrozo] da Setrap enrolou, enrolou e enrolou e não respondeu se este ano irão asfaltar a Br. no trecho Oiapoque”, comentou no twitter @A_Ballarini, ao dizer que em vez de o governo trabalhar, prefere usar desculpas. “Que faça ao menos 40km por ano com duas frentes! mas….. nada! Melhor culpar o Camilo, São Pedro , Dilma, os indios e o ….!”, desabafa.

Em nota, o Governo do Amapá informa sobe os esforços empenhados nos últimos quatro meses e culpa a gestão anterior pela situação da BR-156. "A ocorrência de fortes chuvas no Estado, somados ao descaso da gestão anterior, que por mais de dois anos não fez a conservação da estrada, provocou uma fissura no leito da rodovia", diz.

Segundo o GEA, foram mobilizados a Polícia Rodoviária Federal, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), os órgãos de Estado de Defesa Civil, a Polícia Militar, as Secretarias de Estado de Transportes (Setrap) e da Inclusão e Mobilização Social (SIMS) e a empresa responsável pela manutenção da rodovia, além da Companhia de Eletricidade do Amapá, para que realizassem a avaliação da situação e adoção de providências para assistir as comunidades afetadas e restabelecer o mais rápido possível o tráfego na rodovia.
__
Professor contesta informação do GEA sobre acidente na BR-156 Professor contesta informação do GEA sobre acidente na BR-156 Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, maio 05, 2015 Rating: 5



SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD