Header AD

Surge mais uma suspeita de ilegalidade envolvendo a empresa LMS Vigilância.

Empresa teria firmado contrato com o Governo sem ter o documento de Certidão Negativa de Débito


Depois de ser acusada pela Secretaria do Tribunal de Contas da União de estar constituída de forma ilegal, por causa do proprietário ser servidor público do estado, aparece mais uma suspeita sobre a empresa LMS Vigilância. Desta vez ela estaria no contrato com o governo por 6 meses no valor de mais de R$13 milhões sem ter Certidão Negativa de Débitos.

O documento é imprescindível para que qualquer empresa possa fazer prestação de serviços para poder público.

Segundo o jornalista Paulo Silva, a LMS estaria sem este documento desde novembro do ano passado, e mesmo assim conseguiu assinar contrato com o Governo do Amapá. “Se a LMS está sem Certidão Negativa de Débito - emitida pela PMM - desde novembro do ano passado, como ela emite fatura e consegue receber?”, questiona na rede social Twitter.

Há suspeita ainda de fraude na emissão do documento na Prefeitura Municipal de Macapá (PMM) em nome da empresa. O caso está sendo apurado pela Secretária de Finanças da PMM.

O DMM tentou contato com a LMS para contrapor as acusações, mas não conseguiu falar com a direção da empresa.
__

Surge mais uma suspeita de ilegalidade envolvendo a empresa LMS Vigilância. Surge mais uma suspeita de ilegalidade envolvendo a empresa LMS Vigilância. Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, abril 15, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD