Header AD

Prefeitura de Santana e Governo do Estado culpam a gestão Camilo por suposta crise

Tanto a gestão de Robson Rocha (PR-STN), quanto o governo de Waldez Góes (PDT-AP) atribuem à gestão de Camilo Capiberibe os índices negativos das administrações em relação à saúde e à violência em Macapá e no município de Santana.


As críticas acontecem depois da divulgação dos dados da pesquisa de Satisfação Popular coordenada pelo analista político Rodolfo Juarez, no qual aponta rejeição de 74% do atual governador Waldez Góes (PDT-AP), talvez por isso, governistas utilizaram os meios de comunicação para culpar a gestão anterior. O procurador-geral Narson Galeno e o secretário dos Transportes, Odival Monterrozo, fizeram ataques coordenados ao governo de Camilo Capiberibe (2011/ 2014), além de críticas do prefeito Robson Rocha (PR-STN).

No programa “O Estado É Notícia” Monterrozo disse que a responsabilidade pela interrupção na construção da ponte sobre Rio Matapi seria do ex-governador Camilo Capiberibe (PSB), decorrente dos problemas herdados de seu governo junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Desde o início do governo Waldez cerca de 50 obras foram paralisadas e uma das últimas a ser suspensa foi a da ponte do rio Matapi, no final do mês de março deste ano.

Na TV Amapá, o procurador Narson Galeno disse que o governo pode não adquirir o helicóptero para a segurança pública por culpa do governo anterior. Segundo ele, por causa da elevação do dólar, a aeronave que iria ser comprada por cerca de R$6 milhões pelo governo Camilo, pode sair por mais de R$ 12 milhões no governo Waldez.

Na época, início de 2014, Narson Galeno denunciou que o valor de aproximadamente R$6 milhões estava superfaturado, dando inclusive entrevistas para as rádios locais sobre ação que moveria para paralisar a compra. Nesta segunda feira, 27, ele revelou que possivelmente o Estado poderá alugar nova aeronave, assim como ocorrido no segundo governo de Waldez Góes (2006/2010).

Na cidade de Santana o prefeito também culpa a gestão do ex-governador pelo caos por que passa o município. Em uma rádio local, na tarde desta terça-feira, 28, ele diz que o ex-governador "nada fez pelo município".

O fato fez com que o ex-secretário de Planejamento, Juliano Del Castilo, citasse as realizações do governo anterior em Santana. "Construção das Unidades de Policiamento Comunitário do Ambrósio e do Igarapé da Fortaleza, a construção do novo sistema de abastecimento de água do município, a construção da praça do Fórum, a construção das passarelas das comunidades do Ambrósio e do Delta do Matapi, o asfaltamento da Rua Cláudio Lúcio Monteiro, da Avenida Santana, Castelo Branco, Maria Colares e da Rua Pastor Sozinho, além da entrega da primeira etapa do Estádio Vilelão, a construção da ponte do Rio Matapi e a ampliação do Hospital de Santana, também da construção da Nefrologia, que foram paralisadas pela gestão do governador Waldez Góes", disse Juliano Del Castilo para a rádio Novo Tempo FM no município.

“Deixamos junto ao BNDES cerca de R$ 37 milhões para asfaltar em torno de 20 quilômetros de vias. O prefeito precisa cobrar do seu parceiro – o governador Waldez – a retomada dessas obras”, advertiu Juliano.

Diante das dificuldades em suas administrações, Robson Rocha e Waldez Góes olham para o retrovisor para sair do foco da suposta crise que se abate sobre o Amapá.
__
Prefeitura de Santana e Governo do Estado culpam a gestão Camilo por suposta crise Prefeitura de Santana e Governo do Estado culpam a gestão Camilo por suposta crise Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, abril 29, 2015 Rating: 5



SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD