Header AD

Prefeitura de Santana e Governo do Estado culpam a gestão Camilo por suposta crise

Tanto a gestão de Robson Rocha (PR-STN), quanto o governo de Waldez Góes (PDT-AP) atribuem à gestão de Camilo Capiberibe os índices negativos das administrações em relação à saúde e à violência em Macapá e no município de Santana.


As críticas acontecem depois da divulgação dos dados da pesquisa de Satisfação Popular coordenada pelo analista político Rodolfo Juarez, no qual aponta rejeição de 74% do atual governador Waldez Góes (PDT-AP), talvez por isso, governistas utilizaram os meios de comunicação para culpar a gestão anterior. O procurador-geral Narson Galeno e o secretário dos Transportes, Odival Monterrozo, fizeram ataques coordenados ao governo de Camilo Capiberibe (2011/ 2014), além de críticas do prefeito Robson Rocha (PR-STN).

No programa “O Estado É Notícia” Monterrozo disse que a responsabilidade pela interrupção na construção da ponte sobre Rio Matapi seria do ex-governador Camilo Capiberibe (PSB), decorrente dos problemas herdados de seu governo junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Desde o início do governo Waldez cerca de 50 obras foram paralisadas e uma das últimas a ser suspensa foi a da ponte do rio Matapi, no final do mês de março deste ano.

Na TV Amapá, o procurador Narson Galeno disse que o governo pode não adquirir o helicóptero para a segurança pública por culpa do governo anterior. Segundo ele, por causa da elevação do dólar, a aeronave que iria ser comprada por cerca de R$6 milhões pelo governo Camilo, pode sair por mais de R$ 12 milhões no governo Waldez.

Na época, início de 2014, Narson Galeno denunciou que o valor de aproximadamente R$6 milhões estava superfaturado, dando inclusive entrevistas para as rádios locais sobre ação que moveria para paralisar a compra. Nesta segunda feira, 27, ele revelou que possivelmente o Estado poderá alugar nova aeronave, assim como ocorrido no segundo governo de Waldez Góes (2006/2010).

Na cidade de Santana o prefeito também culpa a gestão do ex-governador pelo caos por que passa o município. Em uma rádio local, na tarde desta terça-feira, 28, ele diz que o ex-governador "nada fez pelo município".

O fato fez com que o ex-secretário de Planejamento, Juliano Del Castilo, citasse as realizações do governo anterior em Santana. "Construção das Unidades de Policiamento Comunitário do Ambrósio e do Igarapé da Fortaleza, a construção do novo sistema de abastecimento de água do município, a construção da praça do Fórum, a construção das passarelas das comunidades do Ambrósio e do Delta do Matapi, o asfaltamento da Rua Cláudio Lúcio Monteiro, da Avenida Santana, Castelo Branco, Maria Colares e da Rua Pastor Sozinho, além da entrega da primeira etapa do Estádio Vilelão, a construção da ponte do Rio Matapi e a ampliação do Hospital de Santana, também da construção da Nefrologia, que foram paralisadas pela gestão do governador Waldez Góes", disse Juliano Del Castilo para a rádio Novo Tempo FM no município.

“Deixamos junto ao BNDES cerca de R$ 37 milhões para asfaltar em torno de 20 quilômetros de vias. O prefeito precisa cobrar do seu parceiro – o governador Waldez – a retomada dessas obras”, advertiu Juliano.

Diante das dificuldades em suas administrações, Robson Rocha e Waldez Góes olham para o retrovisor para sair do foco da suposta crise que se abate sobre o Amapá.
__
Prefeitura de Santana e Governo do Estado culpam a gestão Camilo por suposta crise Prefeitura de Santana e Governo do Estado culpam a gestão Camilo por suposta crise Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, abril 29, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD