Header AD

Prefeito rebate críticas sobre administração de Macapá

Clécio Luis rebate críticas e diz que prefeitura não tem recursos para reajustar salários de professores em 13,01%, como determina a Lei do Piso Salarial para a categoria.


O prefeito Clécio Luiz (PSOL-AP) faz um balanço da administração pessolista dos dois últimos anos.  O alcaide falou em entrevista para o jornalista Luiz Melo, da rádio Diário FM na manhã desta quarta-feira, 29. Clécio enfrenta pela primeira vez o desgaste de uma greve (de professores) com forte apelo na categoria.

O fato da tensão provocada pela greve da educação municipal - as fissuras em relação a antigos aliados na Câmara, além de ataques oposicionista na mídia tucuju, decorrente da ansiedade de adversários políticos com aproximação da eleição do próximo ano - faz o prefeito sair para o embate. “Em quatro anos, de 2009 a 2012, a prefeitura de Macapá fez 16 KM de asfalto, eles tinham prometido 100 KM por ano e fizeram apenas 16 KM nos quatro anos e só em 2 anos nós fizemos cerca de 70 KM”, informou em relação às críticas dos adversários de parte da mídia amapaense.

O prefeito informa que várias partes da cidade receberam asfalto, mas que ainda não foi possível asfaltar todas as ruas. Diz ele que com o inverno rigoroso o asfalto antigo fica vulnerável, pois quando cai uma chuva mais intensa, novos buracos surgem.

Clécio faz comparação com a gestão anterior do PDT. “Quando eu assumi a prefeitura não tinha nenhuma obra sequer em construção, nem da prefeitura e nem do governo federal, zero obra.”

Na entrevista, o jornalista cobrou do governador as promessas de campanha. “O governador na campanha eleitoral disse que iria cuidar das pessoas e das cidades, mas não disse qual cidade” disse Luiz Melo, quando quis saber do prefeito sobre a ajuda que o Governo do Estado poderia dar através de parceria com a prefeitura.

Tanto o prefeito quanto o jornalista esperam e acreditam que o governador Waldez Góes vai “cuidar” de Macapá, assim como prometido na campanha eleitoral, porque em Macapá residem mais de 70% da população do Estado.

Em relação à greve dos professores o prefeito esclarece que a prefeitura enfrenta uma crise financeira e que este não é um ano bom para a economia do país, pois o governo federal não está liberando os recursos.

“Nós estamos discutindo com todas as categorias, principalmente com os professores desde o começo do ano e abrimos uma mesa permanente de negociação, principalmente este ano porque não tem ninguém que diga ‘esse ano vai ser um ano bom’”.

Clécio aponta dados do presidente da Fecomércio em que revela sobre a crise por qual passa o Comércio em Macapá, onde, segundo o prefeito, “nunca teve tanta demissão e falta de recursos financeiros circulando”.

O prefeito informa ainda que a prefeitura vem sofrendo perda de receita desde maio do ano passado, em decorrência da crise financeira por que passa a economia brasileira. “Em maio do ano passado se iniciou a recessão técnica que atinge primeiramente o poder público. Nós começamos a ter perda de receita”.

Diz também que no ano passado honrou os compromissos assumidos com os servidores, principalmente os da educação.“Nós pagamos duas progressões das cinco que existiam e que estavam atrasadas, nós conseguimos uma negociação para tentar chegar ao piso, com isso nós demos um reajuste médio de 9,3% a 13% , nós pagamos 20% de insalubridade para o servidor administrativo, nos dois anos de governo o mesmo reajuste para o professor, também demos o mesmo reajuste para os outros servidores da educação”,

No entanto, este ano, devido à crise financeira, o prefeito lamenta não ser possível o aumento de 13,01%. “Este ano por causa da crise econômica, eu gostaria de dar 13,01%, mas infelizmente o país e principalmente a prefeitura não permite” disse Clécio Luis.
__

Prefeito rebate críticas sobre administração de Macapá Prefeito rebate críticas sobre administração de Macapá Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, abril 29, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD