Header AD

Oposição ao governo Waldez

Senador Davi Alcolumbre critica Governo do Estado e engrossa caldo oposicionista ao governo pedetista.

Max Borges.


O sonho de reeditar governo da década dos anos de 2003 a 2010, quando Waldez Góes na época teve oposição feita somente por um partido, o PSB, hoje, o governo do PDT passa a ter uma forte oposição: praticamente na mesma esteira está o PSOL, do prefeito Clécio Luiz e do senador Randolfe Rodrigues; o DEM do senador Davi Alcolumbre e a oposição do PSB, encabeçada pelo senador João Capiberibe e o ex-governador, Camilo Capiberibe.

O último rompimento de um ex-aliado pedetista foi a do senador Davi Alcolumbre (DEM), aliado de Waldez até 2010. Hoje Davi faz duras críticas ao atual governo. Pelo Twitter, o senador escreve sobre a necessidade de o governo Waldez desarmar o palanque. "Sou um democrata, um conciliador. Meu palanque foi desmontado e busco união para o desenvolvimento do Estado. O Amapá merece nosso compromisso."

Davi fora preterido pelo grupo de Waldez na eleição para Coordenador da Bancada do Estado em Brasília, quando foi eleito pelos seus pares, antes, porém, da posse dos novos deputados eleitos ligados ao governador, que anularam a eleição do senador e, em nova eleição, elegeram o deputado irmão de Moisés Souza (PSC), Marcos Reátegui, também do PSC.

Davi diz que nunca foi convidado oficialmente ou mesmo informalmente para as reuniões e audiências do Governo do Estado ou dos parlamentares do Amapá. "Eu estou 100% disponível ao Governo do Amapá, embora ainda não tenha sido procurado. Repúdio o que estão tentando fazer com a bancada dos Senadores. Tenham uma certeza: Nunca estarei deitado em "berço" esplêndido. Tenho lutado P/  que Ñ percamos volume tão alto de recursos quanto na última década", desabafa.

Com uma oposição forte, pululam nos meios alternativos de comunicação, redes sociais e blog´s, além dos meios de comunicação da família Alcolumbre, várias suspeitas de ilegalidades praticadas pelo governo Waldez: a retirada do portal da transparência do ar, a compra de R$8 milhões em remédios de uma empresa envolvida em corrupção, a contratação sem licitação da empresa LMS Vigilância por 6 meses, com um valor de mais de R$13 milhões, a paralisação de cerca de 50 obras deixadas pelo governo de Camilo Capiberibe, entre outras denúncias de ilegalidades.
__

Oposição ao governo Waldez Oposição ao governo Waldez Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, abril 07, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD