Header AD

Justiça manda desbloquear bens do governador do Amapá, Waldez Góes

Governo teria comprado em 2008 área dada como garantia em empréstimo. Defesa conseguiu desbloqueio alegando falta de notificação e prejuízos.


Governo teria comprado em 2008 área dada como garantia em empréstimo.

Abinoan Santiago para o G1 AP.

O Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) suspendeu a decisão da 4ª Vara Cível e de Fazenda Pública de Macapá que bloqueou os bens do governador Waldez Góes, do PDT. Ele é acusado de improbidade administrativa pelo Ministério Público (MP) em uma denúncia sobre suposta compra ilícita de um terreno na Zona Oeste da capital amapaense.

A decisão que desbloqueou os bens de Góes foi assinada pelo juiz convocado Mário Mazurek. Ele considerou as alegações da defesa do governador, que argumentou o pedido com a falta de notificação legal por oficial de Justiça e o bloqueio das contas correntes sem qualquer ressalva, incluindo os salários mensais como gestor público.

O valor da indisponibilidade dos bens do governador amapaense foi em até R$ 1.552.006,19. Durante a campanha eleitoral, Waldez Góes declarou ter R$ 15 mil em bens.

Em uma das alegações da defesa do governador do Amapá, é contestada a falta do cumprimento de formalidades em uma notificação de 2012 pelo oficial de Justiça, o que teria impossibilitado o direito de defesa. O oficial, no entanto, disse no mandado que tentou notificar Góes por "várias vezes" sem sucesso e que na última oportunidade entregou o documento através de funcionários do governador amapaense.

"Presente estava o réu Antonio Waldez, que, com manobras para despistar-me, através de seus funcionários, encaminhou-me para uma sala e, logo em seguida, fugiu pelos fundos do imóvel, saindo em disparada em seu carro", relatou o oficial de Justiça na certidão.

"Logo, resta evidenciada, em sede de cognição sumária (...) não ter sido oportunizada defesa prévia ao réu", afirmou Mário Mazurek na decisão. Ele ainda completou que a indisponibilidade dos bens "poderia trazer prejuízo" a Waldez por causa da possível demora no julgamento do caso. O processo tramita desde 2012.

Denúncia

De acordo com o MP, o governo do Amapá teria comprado de forma irregular em 2008 uma área de 100 hectares no bairro Marabaixo 4, na Zona Oeste de Macapá.
O local, até então destinado para a construção de casas populares, teria sido comprado em 2008 pelo governo mesmo estando hipotecado pelo proprietário ao Banco da Amazônia (Basa), como garantia de um empréstimo contraído em 1992.

Segundo o MP, pesa contra Waldez Góes o fato de autorizar a compra e não ter mandado fazer consulta no cartório de imóveis sobre a situação do terreno, motivando assim, a abertura de um processo por parte do Banco da Amazônia para requerer a área até a quitação do empréstimo. Góes encerrou o segundo mandato de governador em abril de 2010 e elegeu-se para o mesmo cargo em 2014.

Além de Waldez Góes, o MP processa na mesma denúncia o diretor da Agência de Desenvolvimento do Amapá (Adap), Alcir Matos. Ele ocupava a secretaria de Infraestrutura (Seinf) à época da transação imobiliária.O governador do Amapá responde a outro processo envolvendo uma suposta compra ilegal de terrenos em 2008.

_
Justiça manda desbloquear bens do governador do Amapá, Waldez Góes Justiça manda desbloquear bens do governador do Amapá, Waldez Góes Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, abril 07, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD