Header AD

Após críticas, senador responde a padre Paulo

Padre Paulo Roberto Souza retoma críticas, e inclui PDT pelo 'caos´ na política e na saúde pública do Amapá


Por causa de suposta decepção com a condução da gestão do governador Waldez Góes (PDT) em relação à saúde pública, o padre Paulo Roberto Souza (padre Paulo) retoma sua metralhadora de críticas giratória. Diz que o sistema político "faliu". Pelo caos na saúde, ele culpa os dois partidos que conduziram as políticas públicas do Estado nesses últimos 20 anos: PDT e PSB.

"O sistema político amapaense faliu porque nós estamos submetidos ao sistema PDT-PSB, um sistema que defende basicamente os interesses das classes políticas dominantes a partir desses dois grandes partidos", disse o religioso em uma rede social.

Em resposta ao padre, o senador João Capiberibe diz que o PSB sempre defendeu os segmentos populares. O socialista usou as redes sociais para rebater a acusação de que o seu partido defende os “interesses das classes políticas dominantes”.

“Interessante! Você acha mesmo que o PSB defende interesses das elites dominantes? O PSB do Amapá mostra a cara através de seus parlamentares na tribuna, que articulam políticas em defesa dos indígenas, quilombolas, parteiras, castanheiro, ribeirinhos, escalpeladas etc. São essas as elites políticas que você fala?”, rebateu Capiberibe.

Na última semana, o religioso se emocionou no programa de rádio do jornalista LuizMelo da Diário FM, ao revelar a situação por que passa os doentes de câncer. O padre teria chorado diante da inoperância da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON), instalada no Hospital Alberto Lima, que estaria sem medicamentos para realizar quimioterapia. “Não podemos esconder a realidade. Ela tem que ser dita para que se tome uma providência. Quando falamos, não inventamos nada. São relatos dos próprios pacientes que divulgamos”, lamentou

O padre criticou a gestão de Camilo Capiberibe durante os 4 anos de governo. Conversas de bastidores revelam que ele fora 'usado' pela mídia amapaense nessas críticas ao governo passado, quando semanalmente aparecia em rádios e canais de tv´s de um político local.

Depois da ascensão de Waldez Góes ao governo do Estado, o padre foi 'esquecido' por esta mídia ligada às elites locais.

PS. O PDT não se manifestou sobre as críticas do religioso.

Leia tembém..
A militância política alienada de Padre Paulo e o ativismo emancipatório de Frei Betto.

__
Após críticas, senador responde a padre Paulo Após críticas, senador responde a padre Paulo Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on quarta-feira, abril 22, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD