Header AD

Governo volta priorizar saúde privada em detrimento da saúde pública do Amapá

A decisão de terceirizar os serviços foi apresentada durante a terceira reunião entre a Sesa, Poder Judiciário, Ministérios Públicos Federal e Estadual.


O governo dá sinais de que irá retomar a prioridade da saúde privada em detrimento da saúde pública do Amapá, assim como ocorreu nos dois primeiros mandatos do atual governador Waldez Góes (PDT), de 2003 a 2010.

Na época teve ex-presidente da Unimed comandando a secretaria de saúde, e que terminou preso pela Polícia Federal. Não só na pasta da saúde, mas também na Secretaria de Segurança Pública (SEJUSP) o governo pedetista priorizou a iniciativa privada.

O aluguel do helicóptero, por exemplo, a aeronave estava lotada na Coordenadoria de Operações Aéreas (Grupo Tático Aerotransportado - GTA), criada em 24 de março de 2006, alugado por cerca de R$350 mil mensal. Somando, no final de 4 anos de aluguel, o governo pagou cerca de mais de R$16 milhões, monta que daria para comprar de 3 a 4 aeronaves novas na época, já que hoje uma unidade custa aproximadamente R$5 milhões.

Leia.

Da Redação - Agência Amapá

Sesa pretende terceirizar exames de ressonância magnética e artroscopia

A rede estadual de saúde vai contratar serviços terceirizados de ressonância magnética e artroscopia, por meio de chamada pública para credenciamento de empresas especializadas nesses exames. Assim, brevemente a população poderá contar com esses serviços.

A decisão de terceirizar os serviços foi apresentada durante a terceira reunião entre a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Poder Judiciário, Ministérios Públicos Federal e Estadual. O encontro ocorreu na sexta-feira, 27, na sala de reuniões da Sesa.

O exame de ressonância magnética nunca foi ofertado pelo Estado e a artroscopia não é realizada desde 2012. Isso gerou uma série de processos judiciais por parte dos usuários, que necessitam realizar os procedimentos.

Em 60 dias, a Sesa recebeu 700 ordens judiciais para realização de exames e cirurgias, o que resulta em custo muito alto para o sistema de saúde, uma vez que a concessão de liminar é apresentada com valores de mercado e não da tabela do Sistema Único de Saúde (SUS).

"A Chamada Pública dará solução no âmbito administrativo e trará um resultado benéfico para saúde. Queremos dar soluções para problemas já judicializados e os que ainda não foram. As filas de espera para atendimento nos hospitais estão se transferindo para o Judiciário, para o Ministério Público e as defensorias, e queremos minimizar esse problema", disse o juiz Luciano Assis, titular do Juizado da Infância e da Juventude – Áreas de Políticas Públicas.

Na próxima reunião, que deverá acontecer na segunda semana de abril, a Sesa irá apresentar, para aprovação, a minuta do processo de chamada pública para o credenciamento de empresas por tempo determinado. A secretaria também estuda a viabilidade de aquisição dos equipamentos de ressonância magnética e artroscopia.

"Queremos evitar a judicialização da saúde. A chamada resolverá muitas das demandas judiciais que se encontram relacionadas a exames e, também, em relação ao preço que será pago pelo Estado", informou o secretário de Saúde, Pedro Leite
__
Governo volta priorizar saúde privada em detrimento da saúde pública do Amapá Governo volta priorizar saúde privada em detrimento da saúde pública do Amapá Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, março 31, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD