Header AD

Governo volta priorizar saúde privada em detrimento da saúde pública do Amapá

A decisão de terceirizar os serviços foi apresentada durante a terceira reunião entre a Sesa, Poder Judiciário, Ministérios Públicos Federal e Estadual.


O governo dá sinais de que irá retomar a prioridade da saúde privada em detrimento da saúde pública do Amapá, assim como ocorreu nos dois primeiros mandatos do atual governador Waldez Góes (PDT), de 2003 a 2010.

Na época teve ex-presidente da Unimed comandando a secretaria de saúde, e que terminou preso pela Polícia Federal. Não só na pasta da saúde, mas também na Secretaria de Segurança Pública (SEJUSP) o governo pedetista priorizou a iniciativa privada.

O aluguel do helicóptero, por exemplo, a aeronave estava lotada na Coordenadoria de Operações Aéreas (Grupo Tático Aerotransportado - GTA), criada em 24 de março de 2006, alugado por cerca de R$350 mil mensal. Somando, no final de 4 anos de aluguel, o governo pagou cerca de mais de R$16 milhões, monta que daria para comprar de 3 a 4 aeronaves novas na época, já que hoje uma unidade custa aproximadamente R$5 milhões.

Leia.

Da Redação - Agência Amapá

Sesa pretende terceirizar exames de ressonância magnética e artroscopia

A rede estadual de saúde vai contratar serviços terceirizados de ressonância magnética e artroscopia, por meio de chamada pública para credenciamento de empresas especializadas nesses exames. Assim, brevemente a população poderá contar com esses serviços.

A decisão de terceirizar os serviços foi apresentada durante a terceira reunião entre a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Poder Judiciário, Ministérios Públicos Federal e Estadual. O encontro ocorreu na sexta-feira, 27, na sala de reuniões da Sesa.

O exame de ressonância magnética nunca foi ofertado pelo Estado e a artroscopia não é realizada desde 2012. Isso gerou uma série de processos judiciais por parte dos usuários, que necessitam realizar os procedimentos.

Em 60 dias, a Sesa recebeu 700 ordens judiciais para realização de exames e cirurgias, o que resulta em custo muito alto para o sistema de saúde, uma vez que a concessão de liminar é apresentada com valores de mercado e não da tabela do Sistema Único de Saúde (SUS).

"A Chamada Pública dará solução no âmbito administrativo e trará um resultado benéfico para saúde. Queremos dar soluções para problemas já judicializados e os que ainda não foram. As filas de espera para atendimento nos hospitais estão se transferindo para o Judiciário, para o Ministério Público e as defensorias, e queremos minimizar esse problema", disse o juiz Luciano Assis, titular do Juizado da Infância e da Juventude – Áreas de Políticas Públicas.

Na próxima reunião, que deverá acontecer na segunda semana de abril, a Sesa irá apresentar, para aprovação, a minuta do processo de chamada pública para o credenciamento de empresas por tempo determinado. A secretaria também estuda a viabilidade de aquisição dos equipamentos de ressonância magnética e artroscopia.

"Queremos evitar a judicialização da saúde. A chamada resolverá muitas das demandas judiciais que se encontram relacionadas a exames e, também, em relação ao preço que será pago pelo Estado", informou o secretário de Saúde, Pedro Leite
__
Governo volta priorizar saúde privada em detrimento da saúde pública do Amapá Governo volta priorizar saúde privada em detrimento da saúde pública do Amapá Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on terça-feira, março 31, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário




SE O LEITOR TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é espaço dedicado ao jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se não tem conta no PayPal, não é necessidade se inscrever para doar ou assinar, basta apenas usar o cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD