Header AD

Ecos do facebook no dia da Mulher

Luciana Genro Diz "Você Não Levante o Dedo Pra Mim".


Simone de Beauvoir escreveu que não nascemos mulher, nos tornamos mulher. Também não nascemos feministas. A vida nos torna feministas a medida que nos defrontamos com a necessidade de exigir respeito. Neste 8 de março queria relembrar este momento de confronto com Aécio Neves no debate da Globo, no instante em que ele, de dedo em riste, me chama de leviana. Fiquei surpresa com a enorme repercussão do simples fato de eu ter mandado ele baixar o dedo. Na ocasião recebi mensagens de mulheres de todo o Brasil, me agradecendo por ter reagido. Até hoje recebo estas declarações emocionadas. A razão só pode ser uma: nós mulheres, mesmo com todos os avanços que conquistamos, ainda nos sentimos oprimidas. Ainda recebemos muitos dedos na cara que tentam nos intimidar. Ontem recebi uma cartinha de uma garota chamada Julie, que termina assim: "Continue baixando os dedos que se erguem para ti e não deixe que ninguém te cale, ou diga que não és capaz." Acho que esta recomendação da Julie vale para todas nós!
(Luciana Genro - ex-candidata a Presidência da República)


__
Ecos do facebook no dia da Mulher Ecos do facebook no dia da Mulher Reviewed by Nezimar Borges/ Ana Maria Marat on domingo, março 08, 2015 Rating: 5

SE VOCÊ TEM ALGUMA NOTÍCIA PARA COMPARTILHAR, ENVIE PARA O WHATSAPP (96)98135-3197.


O Diário do Meio do Mundo é um site de jornalismo independente. Contribua para mantê-lo online. Obrigado! Se você não tem uma conta no PayPal, não há necessidade de se inscrever para doar ou assinar, você pode apenas usar qualquer cartão de crédito ou de débito. Para quem prefere fazer depósito em conta: Banco do Brasil; Agência: 2825-8; CC: 219.880-0.


Post AD